Jornal do Commercio
Educação

Segurança pública é tema de debate no auditório da Polícia Civil

Evento é promovido por entidade educacional e acontece às 19h, sendo aberto ao público

Publicado em 03/04/2016, às 07h54

De 1º de janeiro a 25 de março, 977 pessoas foram mortas no Estado de Pernambuco / JC Imagem
De 1º de janeiro a 25 de março, 977 pessoas foram mortas no Estado de Pernambuco
JC Imagem
Cidades

Juristas, representantes das polícias Militar, Civil e Federal, e secretários de segurança do Recife e do Estado se reúnem, nesta segunda, no auditório da sede da Polícia Civil, em Santo Amaro, área central, para debater sobre segurança pública. O encontro começa às 19h, é gratuito e qualquer pessoa interessada pode participar.

Quem promove o debate é o Instituto Brasileiro de Ciências Jurídicas e Sociais (IBCJUS), entidade privada que oferece cursos nas áreas jurídica e social. “O objetivo desse evento é fomentar, junto à sociedade e às autoridades, o diálogo sobre segurança pública, esta que também é uma discussão acadêmica”, explica Plínio Nunes, um dos diretores do instituto e também palestrante no encontro. De acordo com ele, o debate terá um formato aberto a perguntas do auditório. 

“O evento é ainda uma prévia do curso de pós-graduação em Segurança Pública e Ciências Criminais, que será promovido pelo IBCJUS. Será a primeira turma em segurança pública do instituto, que hoje já realiza trabalhos com a sua segunda turma na área de ciências criminais”, destaca.



Além do presidente do IBCJUS, Adeildo Nunes, e demais membros da diretoria, participam da roda de debates o desembargador federal Manoel Ehardt; o superintendente da Polícia Federal de Pernambuco, Marcello Cordeiro; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Manoel Francisco Cunha; o chefe da Polícia Civil, Antônio Barros; o secretário de Segurança Urbana do Recife; Murilo Cavalcanti; o secretário de Defesa Social do Estado, Alessandro Carvalho; e o comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto Maranhão.

O tema da discussão é amplo. Somente de 1º de janeiro ao dia 25 de março, o Estado contabilizou 977 homicídios, conforme estatísticas da Secretaria de Defesa Social (SDS). O programa de combate à violência estadual, o Pacto pela Vida, não tem conseguido atingir a meta de redução de 12% dos assassinatos. Com 356 mortes, janeiro deste ano foi o mais violento desde 2009.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM