Jornal do Commercio
TJPE

Danilo Gentili é condenado a indenizar pernambucana doadora de leite

Michele Rafaela Maximino vai receber R$ 200 mil após ter sido ridicularizada. A Rede Bandeirantes e o ator Marcelo Mansfield também foram condenados

Publicado em 14/04/2016, às 12h09

Após ser ridicularizada no programa Agora é Tarde, a pernambucana foi vítima de chacotas na cidade onde morava, na Mata Sul do Estado / Foto: Fernando da Hora/JC Imagem
Após ser ridicularizada no programa Agora é Tarde, a pernambucana foi vítima de chacotas na cidade onde morava, na Mata Sul do Estado
Foto: Fernando da Hora/JC Imagem
Do JC Online
Amanda Azevedo

A maior doadora de leite humano do Brasil, Michele Rafaela Maximino, 34 anos, vai receber uma indenização no valor de R$ 200 mil após ter sido ridicularizada por Danilo Gentili. Além do apresentador, a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) também condenou a Rede Bandeirantes e o humorista Marcelo Mansfield. Em 2013, no Programa Agora é Tarde, Gentili chamou a pernambucana de vaca e a comparou com ator pornográfico Kid Bengala.

Para o marido de Michele, Ederval Soares, a decisão da juíza Regina Célia de Albuquerque Maranhão foi importante para afirmar que os humoristas devem respeitar mais as pessoas. "A gente está feliz porque estamos vendo que a justiça acaba acontecendo. É importante porque mostrou que tem que haver limites no humor."

Na época, Michele morava em Quipapá, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, com o marido e as duas filhas. Depois da exibição do programa, ela passou a ser alvo de chacotas na cidade e isso atrapalhou sua saúde emocional e a contribuição semanal de leite que ela doava. “Fiquei muito abalada com essa atitude dele. Precisei de acompanhamento psicológico e tive que mudar de endereço porque passei a ser xingada pelas pessoas no meio da rua”, disse a técnica de enfermagem. Atualmente, a família mora em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, e não pretende voltar para o interior.



Em fevereiro de 2013, a mulher começou a doar leite para a Maternidade Jesus Nazareno, em Caruaru, no Agreste. “Meu marido e eu percorríamos 80 quilômetros toda semana para levar o leite até a maternidade", explicou.

"Parei de doar há um ano porque uma das mamas secou. Foram 460 litros doados ao Hospital da Restauração e Maternidade Bandeira Filho, no Recife, e Jesus Nazareno, em Caruaru." Michele também reforçou que a intenção ao divulgar as doações sempre foi encorajar outras mães a praticarem a mesma boa ação. Enquanto era doadora, ela chegou a pensar em se candidatar ao Guinness Book. "Eu queria entrar para estimular outras mães a fazerem o mesmo." 

Após passar por acompanhamento psicológico e contar com o apoio de diversas pessoas, inclusive pais de recém-nascidos que receberam leite e profissionais de saúde, Michele conseguiu recuperar a saúde emocional e retormou as doações por mais um tempo. "Minha atitude de doadora não merecia ser ridicularizada por Gentili, que nunca deu a mínima importância às consequências do ato que praticou", desabafou Michele.

PROCESSO


Os advogados de Michele, Emanoel Veríssimo e Cláudio Lino, entraram com ação contra a Band e sua afiliada em Pernambuco, a TV Tribuna Recife, em outubro de 2013. "O programa se utilizou de forma indevida e não autorizada da imagem de Michele, aproveitando-se para denegrir sua imagem. Além disso, ele fez comparações jocosas ao estabelecer uma relação entre o ato dela de doar leite a um ato sexual", explicou o advogado Emanoel Veríssimo. Ainda em outubro, a juíza da 2ª Vara Cível de Olinda concedeu uma liminar favorável ao pedido da pernambucana para que a emissora retirasse imediatamente o material divulgado na internet, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.



Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM