Jornal do Commercio
SOLIDARIEDADE

Pais fazem campanha para arrecadar dinheiro para o tratamento do filho

Daniel, de 1 ano, nasceu com Atrofia Muscular Espinhal (AME). A campanha busca reunir R$3 milhões para o tratamento

Publicado em 21/03/2017, às 20h00

Os pais Taciana Spinelli e Gabriel Fernandes dedicam sua rotina para cuidar do filho / Foto: Guga Matos/JC Imagem
Os pais Taciana Spinelli e Gabriel Fernandes dedicam sua rotina para cuidar do filho
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Editoria de Cidades

Duas sessões diárias de fisioterapia, tratamento com terapeuta ocupacional, técnica de enfermagem 24 horas. Esse é o dia a dia do pequeno Daniel, de apenas 1 ano. No final de junho do ano passado, quando tinha três meses de vida, os pais, Taciana Spinelli e Gabriel Fernandes, descobriram que o filho nasceu com uma doença genética, progressiva e degenerativa: a Atrofia Muscular Espinhal (AME), tipo 1. Por causa disso, o menino tem dificuldade para movimentar os músculos, deglutir e respirar. Para fazer essas atividades, ele precisa da ajuda de profissionais especializados. E da dedicação exclusiva de sua família. E foi por iniciativa dela que, na última sexta-feira, os pais do menino começaram a campanha “Ame Daniel”, com o objetivo de arrecadar R$ 3 milhões para custear o tratamento inicial de um ano com o medicamento Spinraza. “Quase esperança”, define o pai.

"Quem imagina que vai conseguir uma quantia tão elevada em uma campanha”, indaga Gabriel, sentado ao lado da esposa e de Joaquim, o outro filho, de 4 anos, no sofá da residência da família, localizada em Olinda, no Grande Recife. Mas eles resolveram acreditar na solidariedade das pessoas e começaram a unir forças. Até o fim da manhã de ontem, R$ 46 mil já tinham sido doados por meio da campanha do site Vakinha. Além desse meio de arrecadação, os pais abriram uma conta no Santander e Banco do Brasil. 


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Lançado nos Estados Unidos,no fim do ano passado, o remédio Spinraza promete uma melhora significativa no estado de saúde de portadores da AME. Segundo os pais, proporcionaria uma rotina menos pesada do que a que o garoto leva atualmente, mesmo ainda necessitando das sessões de fisioterapia. No entanto, a quantia será suficiente apenas para custear o primeiro ano de tratamento. Gabriel explica que cada dose do medicamento custa U$ 125 mil. De início, Daniel precisa tomar seis doses. E, depois, quatro doses anuais durante toda a vida.

“É como se alguém dissesse: Gabriel e Taciana, vocês vão para a guerra agora”, comenta a mãe. E o casal demonstra mesmo estar preparado para qualquer tipo de ocorrência, estando sempre atento aos movimentos do filho. 

O garoto, que já teve passagens pelo Instituto Fernando Figueira (Imip) e pela AACD, está agora está sob cuidados do serviço de home care, custeado pelo plano de saúde pago pela família. Ele não pode sair de casa e para entrar em seu quarto é preciso antes tirar os sapatos. A precaução se justifica porque o menino não pode contrair sequer uma gripe, o que pode resultar até em uma pneumonia, como ocorreu no ano passado.

 

                                         

Apoio

Gabriel e Taciana contam também com o apoio da família. “Quanto Daniel estava na UTI, por causa da pneumonia, nossos parentes nos ajudaram a reformar a casa. Conseguimos adaptar o quarto para ele, o banheiro”, conta Taciana. Até mesmo pessoas desconhecidas se prontificaram a ajudar. Um exemplo foi um rapaz que trabalha no comércio de equipamentos de saúde, que doou um ventilador usado para facilitar a respiração de Daniel. Essa máquina é essencial para a saúde do menininho, que chega a utilizá-la 14 horas por dia, inclusive quando está dormindo (à noite) ou durante as terapias. “Os primeiros contatos foram todos por telefone. Ele nunca tinha me visto, não me conhecia. Ele chegou e disse “olha, falei com a minha diretora comercial e a gente vai ceder a máquina sem custo”. O aluguel do ventilador custa, em média, R$ 2,5 mil por mês. A aquisição sai por R$ 70 mil”, lembra Gabriel, visivelmente emocionado. 

Amor, paciência, esperança e conquistas. Essa é a rotina da família de Daniel. “Nesse tempo de descoberta da doença até agora valeu por uma vida inteira. O que a gente passou, a quantidade de coisas que aconteceram, para o bem e para o mal”, relembra Gabriel. “Tudo isso foi fortalecendo a gente, fomos aprendendo. Eu e Gabriel líamos e nos informávamos”, diz Taciana. E no meio de todas as adversidades, eles permanecem acreditando que a solidariedade pode surgir de onde menos se espera. “O mundo é bom”, define a mãe. 

ARTE_DANIEL_WEB


Recomendados para você


Comentários

Por BRUNO MENONÇA,22/03/2017

Esse é o link para o site vakinha ou então entra no site www.vakinha.com.br e procura por DANIEL SPINELLI. https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ame-daniel-ajude-a-conseguir-o-spinraza

Por Germana,22/03/2017

Vocês esqueceram de colocar o link do site de doação e também informações bancárias pra depósito.

Por Suzana,22/03/2017

Entrar no site Vakinha e ver as opções de contribuição.

Por Reginaldo Jr,22/03/2017

Como ajudar?

Por Edvaldo,21/03/2017

Porque não divilgaram ao menos: E-mail para contato Telefone Ou os números das contas Bancárias



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe
As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM