Jornal do Commercio
Suspeita de raiva humana

Entidades cobram castração em massa de animais de rua

Grupos de proteção a animais acusam a Prefeitura do Recife de não adotar nenhuma medida para fazer o controle populacional de cães e gatos de rua

Publicado em 01/07/2017, às 07h45

Loja de ração animal, onde vítima foi mordida, fica na Rua da Soledade, na região central do Recife / Foto: Ciara Carvalho
Loja de ração animal, onde vítima foi mordida, fica na Rua da Soledade, na região central do Recife
Foto: Ciara Carvalho
Da editoria de Cidades

A morte de Adriana Vicente da Silva, com suspeita de raiva humana, foi uma tragédia que poderia ter sido evitada, na avaliação de grupos de proteção de animais que atuam no Recife. As entidades acusam a prefeitura de não enfrentar o problema da superpopulação de cães e gatos de rua na cidade. Com a confirmação do óbito, integrantes temem que aumente o número de casos de envenenamento e de maus-tratos de animais de rua, em decorrência do medo da população do surgimento de novos casos.


Integrante do grupo SOS Amigo dos Animais, a advogada Laura Atanásio, diz que não existe nenhuma ação da Prefeitura do Recife voltada para uma castração em massa de cães e gatos que vivem nas ruas. Segundo ela, quem faz hoje esse trabalho são as ONGs, além de iniciativas individuais de pessoas que defendem os animais.

“Há uma inversão de papéis. Quem está correndo atrás para castrar os animais abandonados somos nós, com todas as dificuldades que enfrentamos. Já cobramos diversas vezes uma ação da prefeitura para o controle populacional dos cães e gatos de rua e só recebemos promessas. A única forma de enfrentar este problema é com a castração”, defende Laura.



CASTRAÇÃO PEDIÁTRICA

Ela explicou que a castração pediátrica, que ocorre antes de o animal completar seis meses, já é adotada em outros países, com resultados eficazes. “A prefeitura alega que não faz porque há veterinários que se recusam a castrar o animal nessa idade. Mas não vamos enfrentar essa questão se não aprofundarmos essa discussão. Até os seis meses, cães e gatos já podem ter, no mínimo, uma gravidez.”

A Gerência da Unidade de Vigilância de Zoonoses da prefeitura afirmou que o órgão realiza castração seletiva nos casos de acumuladores de animais ou nos locais onde existe transmissão de doenças (para quebrar o ciclo de transmissão). Nos seis primeiros meses deste ano, foram castrados 369 animais, segundo informou a prefeitura.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM