Jornal do Commercio
Litoral

Construção dificulta circulação de banhistas na Praia de Muro Alto

Após alerta de turista para o muro de concreto o Ministério Público Federal vai intervir. Muro Alto fica em Ipojuca, litoral pernambucano

Publicado em 16/09/2017, às 07h07

O muro cria uma barreira na praia. Na maré alta ninguém consegue passar pelo local / Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
O muro cria uma barreira na praia. Na maré alta ninguém consegue passar pelo local
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Da Editoria Cidades

O Ministério Público Federal (MPF) abriu procedimento para investigar uma construção, possivelmente irregular, na Praia de Muro Alto, localizada em Ipojuca, município do Grande Recife. A medida foi anunciada após a divulgação de vídeo nas redes sociais no qual uma turista denuncia um muro de concreto que restringe a circulação de banhistas em área pública. O hotel citado nega irregularidades.

Em despacho assinado esta semana, o procurador Antônio Nilo Rayol Lobo Segundo determina envio de ofício ao Nannai, responsável pela construção, dando prazo de cinco dias para o empreendimento apresentar documentos que comprovem a regularidade do muro. O procurador do MPF também solicita informações sobre o muro à Secretaria de Patrimônio da União (SPU-PE).

A SPU tem prazo de cinco dias para responder se o muro está regularizado e, se for, necessário, fazer inspeção na Praia de Muro Alto. Ofício semelhante receberá a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Ipojuca, para se pronunciar sobre a edificação. O assunto será discutido em reunião administrativa na Procuradoria da República (Polo Cabo de Santo Agostinho-Palmares), dia 28 de setembro próximo, às 10h.

De acordo com o comerciante e surfista da Praia de Muro Alto Davi Menezes, o muro de concreto teria sido erguido há mais de um ano para substituir uma cerca de coqueiros que havia desabado. “Acionamos o Ministério Público, a construção ficou embargada dois dias e depois fizeram essa aberração”, declara Davi Menezes, que aluga guarda-sol a banhistas na praia, próximo ao Nannai.

Quinta-feira passada (14/09), os turistas cariocas Rosalvo Alves de Lima e Daiana de Lima Cardoso tentaram passar pelo muro para alcançar a praia, desistiram e resolveram procurar outro caminho. “Estou achando meio ruim passar entre o muro e o mar”, afirma Daiana Cardoso. “O rapaz que faz passeio de buggy falou que aqui não daria para tomar banho, mas não disse que tinha esse muro no caminho, encontramos o muro alto de verdade”, diz ela.



Turistas de Campinas (SP), Ana Carolina Martins de Seixas Queiroz e Felipe de Seixas Queiroz também se surpreenderam com o muro na faixa de areia. “É esquisito, na maré alta não dá para descer até a praia”, comenta Ana Carolina Martins. “Eu achei que não teria como continuar pela praia e ia voltar, mas um casal nos viu e avisou que tinha um batente e dava para descer”, declara.

Para Felipe Seixas, o muro cria uma barreira de separação na praia. “É um limitador”, comenta. O surfista Davi Menezes acrescenta que outro empreendimento, em Ipojuca, está impedindo o principal acesso à Praia do Cupe, vizinha de Muro Alto. “Fecharam a alameda para uma obra há um ano e meio e o acesso passou a ser feito por dentro de um restaurante, a cerca de 700 metros”, diz.

EMPREENDIMENTO

Procurado para falar sobre a construção do muro, o gerente do Nannai Residence Muro Alto informou, pelo porteiro, que não estava autorizado a dar entrevistas e nem indicou outra pessoa para prestar informações. A Secretaria de Meio Ambiente de Ipojuca alegou que o secretário e todos os técnicos estavam participando de audiência pública sobre a Área de Proteção Ambiental (APA) Marinha Recifes Serrambi, ontem, e também não se pronunciou.

Quanto ao acesso à Praia do Cupe, na lateral do Beach Class Residence Eco Life, a empresa Moura Dubeux disse que está promovendo melhorias no local, com a criação de calçada, paisagismo e iluminação. A circulação está limitada temporariamente para segurança da população e realização da obra. A intervenção é feita em parceria com a gestão municipal e será concluída no fim de outubro, com a liberação do trânsito aos pedestres, garante a empresa.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM