Jornal do Commercio
ACIDENTE

Idoso morre vítima de choque elétrico no Ibura

O choque teria sido provocado por uma extensão, segundo o Instituto de Criminalística (IC)

Publicado em 01/01/2018, às 15h55

O acidente ocorreu na casa onde o idoso morava, no Alto Dois Carneiros, Ibura / Foto: Reprodução/Google Street View
O acidente ocorreu na casa onde o idoso morava, no Alto Dois Carneiros, Ibura
Foto: Reprodução/Google Street View
JC Online
Com informações da TV Jornal

Um idoso de 62 anos morreu vítima de choque elétrico dentro da casa onde morava na Rua Serra Talhada, Alto Dois Carneiros, Ibura, na Zona Sul do Recife. O corpo de Manoel Francisco da Silva foi encontrado na sala da residência por amigos que estranharam a ausência dele.



O acidente

De acordo com peritos do Instituto de Criminalística (IC), o choque teria sido provocado por uma extensão. A Polícia acredita que o acidente ocorreu no domingo (31), dia em que o idoso foi visto pela última vez pelos vizinhos. Ainda muito abalados com a morte de Manoel Francisco, ninguém da vizinhança quis falar com a imprensa.

O corpo do idoso foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, área central da capital pernambucana.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM