Jornal do Commercio
Homem da Meia-Noite

Homem da Meia-Noite recebe as roupas que usará no carnaval de 2018

Luiz Adolpho, presidente da agremiação, afirmou que este ano o Homem virá vestido como um rei

Publicado em 09/01/2018, às 22h10

Como manda a tradição, a roupa do carnaval de 2018 do Homem só será revelada no dia do desfile de sábado de Zé Pereira / Foto: Diego Nigro / JC Imagem
Como manda a tradição, a roupa do carnaval de 2018 do Homem só será revelada no dia do desfile de sábado de Zé Pereira
Foto: Diego Nigro / JC Imagem
JC Online

Na noite desta terça-feira (09), um cortejo de bonecos gigantes entregou o novo fraque que o Calunga Homem da Meia-Noite usará no carnaval de 2018. Como é de tradição, a roupa só será revelada no dia do desfile no sábado de Zé Pereira.

Depois da morte do Alfaiate Brasil em 2012, a cada ano, um artista é convidado para confeccionar a roupa do Homem da Meia-Noite. Este ano, o encarregado desta missão foi o carnavalesco de Olinda, Carlos Ivan. "A roupa é um segredo total, mas o que eu posso adiantar pra vocês é que ele vai vir um verdeiro rei", comemorou o presidente da agremiação, Luiz Adolpho. 

No ato, duas peças que o calunga usará neste ano foram mostradas: uma gravata e uma comenda, benefício que antigamente era concedido a eclesiásticos e cavaleiros de ordens militares.



Muitas pessoas participaram do cortejo que saiu do Largo do Guadalupe e seguiu até a sede do Clube de Alegoria e Critica o Homem da Meia-Noite, no bairro de Bonsucesso, Sítio Histórico de Olinda. "É uma coisa espetacular, numa terça-feira, você uma multidão dessa. É algo único. Nossa agremiação é um clube que não é só cultural, mas tem raízes ligadas à crença, fé, religiosidade", reiterou o presidente.

Amante do Homem

Dona Jodecilda Airolda, mais conhecida como Dona Dá, de 79 anos, foi uma das que estiveram presentes no local. "Sou moradora antiga daqui e uma das amantes do Homem da Meia-Noite. No ano de 2011, fui homenageada no carnaval da agremiação. Carnaval sem o Homem não é carnaval!", disse a senhora, que é apenas um ano mais nova que o gigante.

Ainda participam da entrega os Guerreiros do Passo, grupo que resgata o frevo como dança, o Bloco da Saudade; a Cia Brasil por Dança, o estandarte do Bloco Tá Maluco e a Orquestra do Maestro Carlos, um dos homenageados do Carnaval de 2018. 


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM