Jornal do Commercio
CRISTIANISMO

Campanha da Fraternidade levanta debate em torno da violência

A campanha abre o período de quaresma, de preparação para a Páscoa

Publicado em 14/02/2018, às 21h08

Campanha foi lançada nesta quarta-feira (14) / Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Campanha foi lançada nesta quarta-feira (14)
Foto: Diego Nigro/ JC Imagem
Editoria de Cidades

Espalhar uma mensagem de basta a todos os tipos de violência. Esse é o objetivo da Campanha da Fraternidade 2018, lançada nesta quarta-feira (14) pela Arquidiocese de Olinda e Recife e que abre a Quaresma no calendário católico. A partir de agora, os fiéis mergulham em um período de 40 dias de preparação para a Páscoa. O local escolhido para a celebração da Missa de Cinzas foi a Fazenda da Esperança Padre Antônio Henrique, na Muribequinha, Jaboatão dos Guararapes, projeto da arquidiocese que será inaugurado em março.

“A violência tem sido um incômodo muito grande para as pessoas. Todos estão se fechando, se enclausurando, enquanto a marginalidade vem aumentando. São pessoas que são vítimas de uma estrutura. A gente não tem que condenar simplesmente, mas tentar mudar as bases. A Campanha da Fraternidade está aí para promover o debate, levar as pessoas a conversar sobre isso e tentar mudar esse quadro tão doloroso”, pontuou o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido.

O tema “Fraternidade e superação da Violência” não poderia ter sido lançado em lugar mais simbólico para a arquidiocese. A comunidade terapêutica Fazenda da Esperança inaugura sua quarta unidade em Pernambuco no dia 1º de março. “A celebração de hoje (ontem) é uma preparação para a nossa inauguração. A fazenda é um celeiro que busca, diariamente, devolver homens melhores à sociedade e ao mundo. Os jovens que chegam aqui estão diretamente ligados à violência, às nossas ruas, à nossa realidade, a partir da dependência química”, destacou o coordenador da nova unidade, Edson André Ramos.



INAUGURAÇÃO

O novo espaço começa a funcionar com as obras parcialmente concluídas, abrigando inicialmente 18 pessoas. O objetivo é, ao concluir as obras, atender 54 dependentes químicos. As obras já custaram R$ 2,5 milhões. Para a conclusão, ainda falta arrecadar R$ 1,5 milhão. Qualquer valor pode ser doado através da conta-corrente da arquidiocese (Banco do Brasil, agência 3108-9, conta 32892-8, “Arquidiocese F. Esperança”, CNPJ 09756859/0001-08). Também é possível doar utensílios como freezers, TVs, geladeira industrial, liquidificadores, retroprojetor e equipamentos de som, para as palestras que são ministradas.

De acordo com o coordenador, o processo de recuperação é simples. “Temos um tripé: trabalho, convivência e espiritualidade, independente de credo.”

O aposentado Joacir Santos, 54 anos, é prova viva de que é possível vencer as drogas. “Comecei aos 11 anos. Usei de tudo, até conhecer o crack. Foi quando resolvi pedir ajuda. Estou recuperado há seis anos. A fazenda devolveu a minha vida.”


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM