Jornal do Commercio
HR

Vítima de ataque de tubarão recebe enxerto de pele em mãos e braços

A vítima Pablo Diego, de 34 anos, apresentou melhoras e já está consciente e se alimentando com comidas pastosas

Publicado em 18/04/2018, às 10h55

Pablo Diego Inácio de Melo foi vítima de um ataque de tubarão na praia de Piedade no último domingo (15) / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Pablo Diego Inácio de Melo foi vítima de um ataque de tubarão na praia de Piedade no último domingo (15)
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
JC Online

O potiguar Pablo Diego Inácio de Melo, de 34 anos, que sofreu um ataque de tubarão no último domingo (15), precisou passar por um processo de enxerto nas mãos e nos braços devido aos graves ferimentos causados pelas mordidas. Nesta quinta-feira (19), a equipe de cirurgia vascular do Hospital da Restauração (HR) irá reavaliar, com exame de ultrassonografia, se o procedimento na mão direita teve sucesso.

Segundo o HR, Pablo Diego continua evoluindo bem. Na segunda-feira (16), a vítima passou a respirar sem ajuda de aparelhos e, de acordo com a última atualização do HR desta quarta-feira (18), as drogas vasoativas e sedação foram suspensas e o paciente já se encontra consciente e se alimentando com comidas pastosas.

O HR manteve o alerta permanente para o surgimento de infecção, comum em pacientes atacados por tubarões.

O ataque

Na tarde do último domingo, Pablo Diego Inácio de Melo foi vítima de um ataque de tubarão na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife. O caso aconteceu em um dos pontos mais comuns de ataques na região: na altura da Igrejinha de Piedade. Além das graves lesões nos dois braços, a vítima teve a perna direita amputada.

Pablo estava no Recife há 10 meses para se recuperar do vício das drogas em uma casa recuperação. Já recuperado, ele vendia produtos em ônibus e no metrô. Pablo foi atacado no dia de sua folga.



Família

A mãe do banhista, Darlene Melo, de 55 anos, veio ao Recife na madrugada da segunda-feira e afirmou não ter condições de se manter na cidade. Ela está hospedada na casa de uma amiga de infância em Jardim São Paulo, na zona oeste do Recife.

Amigos da mãe da vítima e populares que solidarizaram com o caso doaram quantias de dinheiro que, segundo Darlene, está sendo usado para bancar o custo do transporte para o Hospital da Restauração e para alimentação, além de ajudar em algumas despesas da casa em que ela está hospedada.

Quem puder ajudar ela, deve realizar um depósito em sua conta bancária. Os dados são agência 2874-6 e conta corrente 1373-0, Banco do Brasil. O telefone de Darlene é o (84) 9.8889.5228.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM
'; status++; } } else { status = 0; document.getElementById("aovivo").style.display = "none"; } setTimeout(function() { aovivo(); }, 180000); })();