Jornal do Commercio
EMPATIA

Doutores da Alegria abre seleção no Recife; saiba como participar

O prazo para inscrição na seleção dos Doutores da Alegria termina no dia 30 de abril

Publicado em 26/04/2018, às 16h31

Os Doutores da Alegria não trabalham como voluntários: os profissionais são remunerados. / Foto: Divulgação
Os Doutores da Alegria não trabalham como voluntários: os profissionais são remunerados.
Foto: Divulgação
JC Online

Você conhece os Doutores da Alegria? O grupo utiliza a arte do palhaço para intervir junto a crianças, adolescentes e outros públicos em situação de vulnerabilidade e risco social em hospitais públicos e ambientes adversos. Os interessados em participar da seleção que vai escolher quatro novos palhaços para a trupe dos Doutores da Alegria precisam se apressar. O prazo para inscrição termina no dia 30 de abril.

Para ser palhaço dos Doutores da Alegria é preciso ser profissional de Artes Cênicas, com prática na linguagem do palhaço (apresentar DRT de ator ou palhaço), e ter mais de 18 anos. Entre os critérios observados estão experiência artística e a compatibilidade com o trabalho no hospital. O processo contará com algumas etapas: análise curricular, oficina de seleção, teste prático no hospital e entrevista.

A última vez em que houve seleção de elenco na capital pernambucana foi em 2010. Atualmente, a unidade Recife dos Doutores da Alegria conta com nove artistas. Eles se dividem em duplas que atuam duas vezes por semana em quatro hospitais: Hospital Barão de Lucena (HBL), Hospital da Restauração (HR), Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC)/Procape e Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP). Às sextas-feiras, os palhaços realizam treinamentos em conjunto. Os Doutores da Alegria não trabalham como voluntários: os profissionais são remunerados.

“O hospital é um ambiente adverso para o ator que está acostumado com o palco do teatro ou mesmo com as ruas. A nossa plateia, a criança hospitalizada, o seu acompanhante, o médico, a enfermeira, eles não estão ali esperando uma interação com os palhaços. Por isso mesmo, o nosso desafio é grande. Como podemos intervir no ambiente hospitalar, aproveitando as circunstâncias e potencializando o encontro com o palhaço? Esse é o nosso questionamento diário”, explica Arilson Lopes, coordenador artístico da unidade Recife dos Doutores da Alegria, conhecido nos hospitais como Dr. Ado.



COMO PARTICIPAR

Os candidatos devem enviar para o e-mail editalrecife@doutoresdaalegria.org.br: currículo resumido; fotos com e sem caracterização como palhaço; trechos em vídeo de atuações em teatros ou espaços públicos; ficha de inscrição e carta de intenção já disponíveis para download no site oficial www.doutoresdaalegria.org.br. O resultado será publicado no dia 11 de junho, no site do Doutores da Alegria.

CONHEÇA MAIS SOBRE OS DOUTORES DA ALEGRIA

Fundada por Wellington Nogueira em 1991, a associação já realizou mais de um milhão de visitas a crianças hospitalizadas, seus acompanhantes e profissionais de saúde.

A partir das intervenções em hospitais, Doutores da Alegria amplia canais de diálogos reflexivos com a sociedade, compartilhando o conhecimento produzido através de formação, pesquisa, publicações e manifestações artísticas, contribuindo para a promoção da cultura e da saúde e inspirando políticas públicas.

Desde 2016 a associação se reposiciona institucionalmente a partir de uma nova governança e uma nova tarefa institucional, propondo a arte como mínimo social, ou seja, como uma das necessidades básicas para o desenvolvimento digno do ser humano, assim como alimentação, saúde, moradia e educação. O trabalho é gratuito para os hospitais e mantido por doações de empresas e de pessoas.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM