Jornal do Commercio
Civil e Militar

Dois inquéritos vão investigar atropelamento de quatro PMs por trem

Comando da PM diz que há indícios de ter ocorrido uma fatalidade

Publicado em 17/05/2018, às 07h39

Perícia no local do acidente vai ajudar nos inquéritos / Guga Matos/JC Imagem
Perícia no local do acidente vai ajudar nos inquéritos
Guga Matos/JC Imagem
Cidades

Dois inquéritos – um civil e um militar – vão investigar as circunstâncias do atropelamento de quatro policiais militares por uma composição do metrô, no Centro do Recife, na noite de anteontem. No enterro das duas vítimas fatais, ontem à tarde, o comandante da Polícia Militar, coronel Vanildo Maranhão, informou que há indícios de ter ocorrido uma fatalidade e afirmou que não houve comunicação com o metrô sobre a operação nos trilhos porque se tratava de serviço de rotina.

“Nós vamos instaurar um inquérito policial militar, mas eu conversei com os oficiais que estiveram presentes, com o Copom (Central de Operações Policiais Militares), com o comandante do 16 º Batalhão, tenente coronel Silvestre, e as informações preliminares é de que foi uma fatalidade”, declarou o comandante.

Segundo o coronel, não houve tiroteio ou confronto. “Eram equipes experientes, policiais com 15 anos de patrulhamento, da equipe do Gati, eles já estavam acostumados a realizar esse tipo de procedimento. E vinham fazendo operações de rotina na Favela do Papelão, onde tinham apreendido armas, drogas, prendido traficantes”, informou.



Responsável pelo inquérito civil, o delegado de Delitos de Trânsito, Paulo Jean, pretende começar as ouvidas do caso, na próxima semana, pelo PM Luciano Antônio da Silva, um dos sobreviventes que está estável. “Ainda estamos reunindo o material para dar sustentação à investigação. Quero deixar o maquinista que dirigia o trem por último. Vamos começar com o sobrevivente, assim que ele tiver condições de falar. Depois ouviremos o pessoal de operação e os vigilantes da CBTU”, afirmou.

O delegado tem trinta dias para concluir o inquérito, que vai utilizar laudo pericial do local do acidente. O maquinista que dirigia a composição 171 da Linha Sul e atropelou os PMs está identificado pela CBTU, mas encontra-se muito abalado com o acidente e, por isso, teve sua identidade preservada.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

GOVERNADOR

Em sua página do Facebook, o governador Paulo Câmara, que está em viagem, publicou: “Quero expressar o meu pesar e a minha tristeza pelo acidente, ocorrido na Estação Recife do Metrô, que vitimou integrantes da Polícia Militar, lotados no 16º Batalhão, que estavam no estrito cumprimento do dever de prezar pela segurança do povo. Solidarizo-me com os familiares e amigos do sargento Eneias Severino de Sena e do soldado Adeildo José Alves, e desejo a plena recuperação dos soldados Clécio Fagner Santos do Nascimento e Luciano Antônio da Silva. Faremos o possível para que sejam apontadas as causas dessa tragédia”.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM