Jornal do Commercio
CASAMENTO

Em cerimônia comunitária, 17 detentos se casam na Penitenciária de Tacaimbó

Casamento na Penitenciária de Tacaimbó teve direito a bolo e corredor decorado com flores

Publicado em 19/05/2018, às 09h43

Corredor do pavilhão da Penitenciária de Tacaimbó foi decorado com flores para casamento comunitário de 17 detentos / Foto: Márcia Galindo/Seres
Corredor do pavilhão da Penitenciária de Tacaimbó foi decorado com flores para casamento comunitário de 17 detentos
Foto: Márcia Galindo/Seres
JC Online

Os corredores do pavilhão da Penitenciária de Tacaimbó, no Agreste pernambucano, se encheram da decoração de flores para celebrar o casamento comunitário de 17 detentos que, mesmo cumprindo pena em regime fechado, realizaram o sonho de se casar. A cerimônia coletiva ocorreu nessa sexta-feira (18).

Os casais tiveram direito a trajes tradicionais, alianças, bolos e a companhia de quatro convidados para cada par acompanhar a celebração. O casamento foi celebrado pela Igreja Universal do Reino de Deus.



Um dos reeducandos, Everton Vicente da Silva, declarou que não teria se casado se estivesse fora da penitenciária, segundo o texto divulgado pela Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres). "Muita coisa lá fora podia impedir que eu me casasse de novo, mas graças a Deus tive essa oportunidade de construir minha família novamente, mesmo preso mas com sentido de vencer e crescer na vida", explicou.

Segundo casamento da unidade

Em 2017, a mesma penitenciária já havia realizado o casamento de 14 detentos. "Oferecer esse momento aos reeducandos é uma preocupação da unidade prisional pois além de deixá-los felizes, promove uma maior tranquilidade na cadeia", disse o gerente da unidade prisional Felippe Diniz.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM