Jornal do Commercio
Transporte

Integração temporal tem início no Terminal Largo da Paz

Medida tem objetivo de coibir evasão de receita e reduzir a circulação de dinheiro nos ônibus

Publicado em 16/06/2018, às 07h58

O Terminal Integrado Largo da Paz passa a funcionar com a porteira aberta / Diego Nigro/JC Imagem
O Terminal Integrado Largo da Paz passa a funcionar com a porteira aberta
Diego Nigro/JC Imagem
Cidades

A partir deste sábado, o Terminal Integrado e a Estação Largo da Paz, em Afogados, na Zona Oeste do Recife, passam a funcionar com a integração temporal. Ou seja, a conexão ônibus/metrô, com pagamento de uma só passagem, terá que ser feita exclusivamente com o Vale Eletrônico Metropolitano (Vem) trabalhador, estudante, livre acesso ou comum, em um período de até duas horas. Quem utilizar dinheiro terá de pagar duas passagens, ou adotar o Vem, que está sendo comercializado no local por R$ 4 o casco.

A medida tem o objetivo de coibir a evasão de receita e reduzir a circulação de dinheiro nos ônibus. As duas linhas do terminal (115 – TI Aeroporto/TI Afogados e 870 – TI Xambá/TI Largo da Paz) também farão esse tipo de integração com outras 57 linhas alimentadoras de outros terminais. Portanto, passando o bilhete eletrônico em uma delas, o usuário não precisará pagar a segunda passagem, no prazo de duas horas.

“Até o dia 24, vamos fazer todos os ajustes necessários e ninguém vai ser impedido de entrar no terminal, que ficará com a porteira aberta. Se identificarmos usuários que já faziam integração e estão pagando duas passagens vamos inserir novas linhas na matriz de integração”, informa o coordenador de operações do Grande Recife Consórcio de Transporte, Mário Sérgio Cornélio.
Na prática, a mudança atinge mais quem paga a passagem com dinheiro, que precisará migrar para o Vem se não quiser pagar duas tarifas. Gente como o aposentado Genivaldo Correia, de 60 anos. “Eu nunca pensei em comprar um cartão desse, mas agora não vai ter jeito, né?”, diz. “Acho ruim porque a gente tem que botar um valor no cartão e ele fica preso. Com dinheiro a gente usa quando tem”.



Para quem já utiliza o Vem, a mudança é ter de inserir o cartão ao descer do ônibus para entrar no metrô ou, saindo da estação, precisar subir pela frente do ônibus para passar o bilhete no validador. “Para mim não vejo diferença”, avalia o estudante Hermes Freitas, 28, que todos os dias pega a linha 115.

O SERVIÇO

Atualmente, a integração temporal funciona no Terminal Integrado de Cavaleiro e na Estação de BRT BR-101, na Avenida Caxangá, Zona Oeste do Recife, com 411 mil usuários. Em março, o consórcio chegou a anunciar o início do serviço nos terminais de Prazeres, em Jaboatão, e Cosme e Damião, no Recife, mas ele foi suspenso.

“Houve um problema no software e agora resolvemos retomar a operação pelo Largo da Paz, que tem linhas com mais usuários, então vamos atingir mais gente”, diz Mário Sérgio. Segundo ele, ainda não há data para ampliações da integração temporal.
Em caso de dúvidas, sugestões ou reclamações os usuários podem entrar em contato com o Grande Recife Consórcio por meio da Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158) ou, para reclamações, no Whatsapp (99488.3999).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe
As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM