Jornal do Commercio
Dificuldade

Sem data para reabertura dos quatro bancos invadidos em Surubim

Alguns moradores terão que se deslocar mais de quarenta quilômetros para municípios vizinhos

Publicado em 12/07/2018, às 08h21

Bradesco foi o único que não teve explosão, mas danos também foram grandes / Reprodução Facebook
Bradesco foi o único que não teve explosão, mas danos também foram grandes
Reprodução Facebook
Cidades

Depois da madrugada de terror enfrentada nesta terça, quando cerca de 50 homens investiram contra quatro dos cinco bancos da cidade (explodindo o cofre de três deles), fizeram reféns e acuaram a polícia mantendo um tiroteio por cerca de uma hora e meia, moradores de Surubim, no Agreste, amanheceram ainda assustados com as marcas da violência e preocupados com a dificuldade para receber salários e quitar dívidas, nesta quarta. Muitos terão que se deslocar por mais de 40 quilômetros para municípios vizinhos. Conforme as assessorias da Caixa Econômica Federal, Santander e Bradesco, não há previsão para normalizar o atendimento. Até as 22h de ontem, o Banco do Brasil não respondeu à reportagem.

Distante 119 quilômetros do Recife, com 70 mil habitantes e cidade-polo da região, o cenário que ficou em Surubim foi de destruição, com agências bastante danificadas e vários imóveis com buracos de tiros. O forte comércio local estava vazio e as ruas tinham pouco movimento. “Ficou ruim para a gente, porque o comércio depende dos bancos. E as pessoas estão apreensivas, com medo de ir para as ruas”, lamentou, em depoimento à TV Jornal, o comerciante André Silva, instalado no local há 18 anos.

O aposentado Júlio Domingos disse que recebe o salário pelo Banco do Brasil e não pretende se deslocar para outra cidade em busca do dinheiro. “Eu vou esperar reabrir, somos só eu e a mulher, damos um jeito”, declarou. “Eu fico nervoso, nunca vi isso por aqui.”



SEM PREVISÃO

O Bradesco, único que não foi explodido, mas teve vidraças quebradas e equipamentos destruídos, ainda abriu as portas ontem, só para uso dos caixas eletrônicos. Em nota, a assessoria do banco informou que os danos estão sendo avaliados. “Os clientes podem realizar suas transações bancárias nas oito unidades do Bradesco Expresso, correspondente bancário, localizados no município”, orienta.

A assessoria da Caixa informou que a agência está passando por perícias da Polícia Federal, não havendo data para sua recuperação e reabertura. Enquanto isso, a orientação aos clientes é que se dirijam às agências dos municípios de Limoeiro (a cerca de 50 quilômetros) ou Toritama (44 quilômetros), ou às lotéricas e CaixaAqui das cidades vizinhas. O Santander limitou-se a dizer que não tem previsão para retomar o atendimento.

PÂNICO

A ação dos criminosos começou às 0h30, quando eles chegaram em dez veículos e motocicletas, armados com fuzis e metralhadoras, espalhando grampos pelas estradas. Fizeram pelo menos seis reféns, agredindo um deles e chegando a levar dois na fuga, soltos em seguida. Dois veículos foram incendiados, um deles na entrada do 22º Batalhão da Polícia Militar, onde estariam apenas cinco PMs, que ficaram encurralados em troca de tiros. Nenhum criminoso havia sido preso até a noite de ontem.


Recomendados para você


Comentários

Por Gustavo ,12/07/2018

Bom dia! Quero dar uma sugestão, vejam qual a cidade que não teve uma agência explodida e fiquem na moita e peçam ajuda a CIA e FBI com certeza e já sabem quem tá por trás disso. 12 contra 40 bem armados nem a pau juvenal. Os policias no tem vida de vídeo game. o resto é a mesma conversa de sempre



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vidas Compartilhadas Vidas Compartilhadas
O JC apresenta o mundo da doação e dos transplantes de órgãos pelas vozes de pessoas que ensinam, mesmo diante das adversidades, a recomeçar a vida quantas vezes for preciso.
JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM