Jornal do Commercio
Zona Sul

Blitz interdita balanças de pesagem de bagagem no Aeroporto do Recife

O objetivo da blitz é verificar se as companhias aéreas estão aplicando a decisão da ANAC de respeitar a cobrança das bagagens em voos

Publicado em 27/07/2018, às 12h04

O aeroporto do Recife foi fiscalizado na manhã desta sexta-feira (27) / Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
O aeroporto do Recife foi fiscalizado na manhã desta sexta-feira (27)
Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
JC Online

Três balanças de pesagem de bagagem foram interditadas e cinco foram reprovadas na manhã desta sexta-feira (27), no Aeroporto Internacional dos Guararapes, na zona sul do Recife, durante blitz nacional de fiscalização do serviço aéreo. A ação é uma parceria entre a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Pernambuco com o Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (PROCON) de Recife e Pernambuco, além do Instituto de Pesos e Medidas (IPEM), Defensoria Pública e Ministério Público. 

O objetivo da operação é verificar se as companhias aéreas estão aplicando a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) se a cobrança das bagagens em voos nacionais e internacionais estão sendo respeitadas, além de outros direitos do consumidor.  

“O consumidor não está sendo beneficiado conforme se prometia”, afirmou o Secretário de Defesa do Consumidor da OAB, que está acompanhando a fiscalização no aeroporto. “O que se está verificando é um aumento de lucros das companhias aéreas e nenhum benefício por parte do passageiro”, finalizou.   



A diretora técnica do IPEM, Ana Carla, alertou que os passageiros devem verificar se o visor onde indica o peso da bagagem está zerado. “Alguns já estão mostrando 0,2, 0.3 e isso vai mostrar uma diferença no peso da mala, eles (companhia aérea) têm que chamar uma oficina para fazer o conserto da balança”, informou. Após o conserto, o IPEM deverá realizar uma nova fiscalização para saber se foi feito o reparo.  

Passageiros

Segundo os passageiros, o preço das bagagens é abusivos e é possível perceber a insatisfação dos clientes das companhias aéreas em todos os aeroportos do país.  

Atualmente, o passageiro paga por franquias de bagagem despachada mesmo sem utilizar. A última proposta feita pela ANAC foi o desajuste da franquia da bagagem despachada e o aumento da franquia mínima da bagagem de mão.  


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM