Jornal do Commercio
Meio Ambiente

Prefeitura de Camaragibe multada por obra ilegal em Aldeia

A multa foi aplicada pela CPRH nesta quarta-feira (10). Prefeito também foi punido com multa por ter criado obstáculos à fiscalização no local da obra,o Parque Municipal Aldeia dos Camarás

Publicado em 10/10/2018, às 20h40

Estrada que estava sendo aberta pela prefeitura faria ligação da área do parque com a PE-27 / Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Estrada que estava sendo aberta pela prefeitura faria ligação da área do parque com a PE-27
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Da Editoria Cidades

A Prefeitura de Camaragibe recebeu dois autos de infração e foi multada em R$ 14.081,26 pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), nesta quarta-feira (10/10), por abrir uma estrada na Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe e derrubar vegetação de mata atlântica. A CPRH também emitiu auto de infração, com multa no valor de R$ 10 mil, contra o prefeito Demóstenes Meira, por ter tentado impedir a fiscalização no local.

A estrada, localizada no Parque Municipal Aldeia dos Camarás, em Aldeia, nas imediações do quilômetro 10,5 da rodovia estadual PE-27, começou a ser construída nessa terça-feira (09/10). Segundo a gestora da APA, Cinthia Lima, a prefeitura não tem licença ambiental para executar o serviço. A CPRH embargou a obra nesta quarta-feira (10/10).

O parque tem 8 hectares (dois deles destinado à preservação da nascente do Rio Pacas, um dos principais afluentes do Rio Beberibe) e está inserido na APA Aldeia-Beberibe, que tem 31 mil hectares e abrange oito municípios. A nova estrada deveria fazer a ligação com a PE-27, conhecida como Estrada de Aldeia, com aterro de um trecho do Rio Pacas, informa Cinthia Lima.

Ela esclarece que a estrada não poderia ser construída naquele local. “É preciso respeitar cem metros a partir da calha do rio, como determina a legislação”, avisa. A intervenção foi interrompida pela CPRH com apoio da Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma) e da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), acionadas pelos fiscais.



A prefeitura derrubou pés de aroeira, imbaúba, pau-brasil, pau-de-jangada e ingá, todos nativos da mata atlântica, que foram plantados em 2016 para reflorestar a área. O Parque Aldeia dos Camarás foi regularizado pela CPRH em fevereiro de 2018. Além das multas pela falta de licenciamento (R$ 4.081,26) e pela supressão da vegetação (R$ 10 mil), a prefeitura terá de providenciar o replantio da vegetação.

Resposta

Procurada para falar sobre o assunto, a Prefeitura de Camaragibe limitou-se a enviar uma nota pela assessora de imprensa para dizer “que não há nenhuma obra sendo feita no local” e que o município realizou “apenas uma limpeza de entulhos e serviço de terraplenagem em algumas ruas para avaliar a possibilidade de pavimentação num futuro próximo.”

Para Eliane Maria de Oliveira, comerciante e moradora de Aldeia, a via beneficia moradores das proximidades do Parque Aldeia dos Camarás, que dependem de um só caminho para acessar a PE-27. “Porém, é preciso ficar claro se é permitido ou não abrir a estrada. Se a lei proíbe isso deve ser respeitado e a prefeitura terá de encontrar outra solução. O importante é equilibrar a preservação ambiental com a melhoria para as pessoas”, destaca.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM