Jornal do Commercio
FESTEJOS

Dia de comemoração e homenagens a Nossa Senhora Aparecida

Na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no Ipsep, os festejos começam às 5h da manhã e só terminam por volta das 23h

Publicado em 12/10/2018, às 07h00

O dia oficial é nesta sexta-feira (12), mas as novenas já estão acontecendo desde o dia 3 deste mês / Foto: Guga Matos/ JC Imagem
O dia oficial é nesta sexta-feira (12), mas as novenas já estão acontecendo desde o dia 3 deste mês
Foto: Guga Matos/ JC Imagem
Cidades

No dia da padroeira do Brasil, paróquias de todo país estão em festa. Considerada a mais antiga do Recife, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no bairro do Ipsep, aproveita a data para festejar seus 60 anos de homenagens à Virgem Imaculada. Durante o dia, missas, louvores e procissões serão realizadas lá e em outras paróquias da Região Metropolitana do Recife (RMR). No ano passado, foram comemorados os 300 anos do encontro da imagem da santa, no Rio Paraíba, em São Paulo.

O dia oficial é nesta sexta-feira (12), mas as novenas já estão acontecendo desde o dia 3 deste mês. No Ipsep, dezenas de pessoas estão ajudando na produção do evento. A aposentada, Delane Castro, 71 anos, já faz parte da festa há 50 anos. “Toda a minha trajetória religiosa foi aqui. Casei, batizei meus filhos, tenho muitos momentos especiais. A festa sempre é um momento único, chega a ficar emocionada”, conta.

Este ano, ela foi escolhida como madrinha do altar e, por isso, tem trabalhado sem parar. “Estamos acordando 4h de manhã e saindo da igreja de 23h. Hoje, por exemplo, vamos virar a noite organizando o altar e as decorações. Mas, tudo isso vale a pena. É um esforço recompensado”.

Lá, os festejos terão início às 5h da manhã e só devem ser encerrados por volta das 23h. Também haverá missa com o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. Um palco foi montado ao lado da igreja e todos os dias as pastorais montam barracas para a venda de alimentos.



Ano passado, 11 mil pessoas estiveram na procissão. Para este ano, a expectativa é que o número de participantes se mantenha. Segundo o padre João Carlos Magalhães, responsável pela paróquia, o momento deve ser se oração e reflexão. “Nosso desejo nesse momento é que, olhando para o carinho e as graças derramadas, nós possamos nos tornar melhores no caminho da vida. Esse deve ser um dia intenso de orações e reconhecimento do amor de Deus por meio de Nossa Senhora. Vamos orar por nossos irmãos e nosso País”, comenta.

Homenagens em Jussaral

Este é o segundo ano que a Paróquia de São José, em Jussaral, Cabo de Santo Agostinho, realiza a festa em homenagem à Virgem Maria. Ano passado, foi inaugurada a Capela de Nossa Senhora Aparecida e o local será transformado futuramente em santuário. É nesta igreja que fica exposta a imagem de Nossa Senhora, vinda do Santuário de Aparecida, em São Paulo. A imagem chegou em abril do ano passado, após peregrinar por todas as paróquias da Arquidiocese de Olinda e Recife.

A expectativa este ano é que cerca de mil fiéis compareçam aos festejos. “Muitas pessoas estão ligando para saber da nossa programação. Desde a semana passada, já estamos recebendo caravanas até de outras cidades. As pessoas estão participando bastante”, conta Josiene Bento, missionária da Comunidade Obra de Maria e organizadora da festa.

Também vai haver festa em Paulista, no bairro do Janga, na Paróquia de Nossa Senhora Aparecida; na Paróquia de Nossa Senhora Aparecida em Jaboatão dos Guararapes; e na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida e São João Batista, em Vitória de Santo Antão, Zona da Mata Norte.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM