Jornal do Commercio
festa popular

Igreja de Casa Forte reabre e celebra Festa da Vitória Régia

A Festa da Vitória Régia começa nesta sexta-feira (9) na Praça de Casa Forte e completa 40 anos de existência

Publicado em 09/11/2018, às 07h07

A estimativa de público para a Festa da Vitória Régia é de 50 a 60 mil pessoas nos três dias / Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
A estimativa de público para a Festa da Vitória Régia é de 50 a 60 mil pessoas nos três dias
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Da Editoria Cidades

A Igreja Matriz de Casa Forte, situada na Zona Norte do Recife e que estava fechada para obra de restauração desde dezembro de 2017, retomou as atividades religiosas na noite dessa quinta-feira (08/11) com a missa de entrega da Festa da Vitória Régia. De acordo com padre Deyvson Soares, não se trata de cerimônia especial, mas de uma celebração feita todos os anos, um dia antes da abertura oficial da festa, que começa nesta sexta-feira (09) e termina domingo (11), na Praça de Casa Forte.

“Essa não é ainda a missa solene de reabertura da igreja matriz, até porque o trabalho de restauração não terminou. Concluímos a obra internamente, mas falta fazer a recuperação externa”, ressalta padre Deyvson Soares, pároco de Casa Forte. A partir de agora, ele vai conciliar as missas, os casamentos e os batizados com a reforma das fachadas. “A etapa atual da intervenção no prédio não atrapalha as nossas atividades”, afirma o sacerdote.

Padre Deyvson avisa que a campanha Mutirão do Amor, lançada em prol da reforma da igreja, continua aberta. Contribuições podem ser depositadas no Banco do Brasil, agência 2802-9 e conta corrente 86.713-6 em nome da Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Casa Forte. O CNPJ é 01.709.778/0001-37. “Vamos escolher a empresa com melhor custo-benefício para executar a restauração das fachadas.” A igreja fica na mesma praça que recebe hoje a 40ª edição da Festa da Vitória Régia.

“Será uma festa com sabor de inclusão e de solidariedade, este ano”, declara padre Deyvson Soares, ao destacar, na programação, a apresentação da Banda Inclusiva do Instituto Sons do Silêncio, às 21h30 desta sexta-feira (09/11). “É um grupo formado por pessoas com deficiência, em especial os surdos. Eles farão na Festa da Vitória Régia umas das primeiras apresentações da banda”, diz o sacerdote.



Vitória Régia

O Instituto Sons do Silêncio também terá uma barraca na festa para expor o trabalho que eles desenvolvem de transformação por meio da música, informa. Um grupo formado por mães que tiveram filhos com microcefalia também terá espaço nos três dias do evento para divulgar campanha de solidariedade e inclusão social que realizam. “Casa Forte foi uma das primeiras paróquias a auxiliar essas mães”, comenta padre Deyvson Soares.

A abertura da festa será às 18h e logo em seguida haverá apresentação da Casa da Criança Marcelo Asfora. A programação termina às 23h. Sábado (10/11), as atividades começam às 16h, com corrida, coquetel, pastoril e outras eventos artísticos. No domingo (11) a brincadeira se inicia às 8h, com passeio ciclístico saindo da igreja, e continua com pintura na Praça de Casa Forte às 9h.

O Palhaço Chocolate sobe ao palco às 11h, o pastoril se apresenta às 18h e cede o lugar para o Grupo Éfata, às 19h. A Festa da Vitória Régia termina às 20h. A igreja estará aberta apenas nos horários das missas, às 16h de sábado e às 8h do domingo.

Toda a renda arrecadada na Festa da Vitória Régia é usada para ajudar a manter atividades sociais da Paróquia de Casa Forte, como a Casa da Criança, que atende 120 jovens carentes, e o Encontro de Irmãos, com distribuição de cestas básicas para mais de 200 famílias e ações de evangelização. Este ano, em referência ao 40 anos do evento, serão homenageados a festa e todos que ajudam a fazer a edição de 2018.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM