Jornal do Commercio
História

Arquidiocese lança inventário documental de igrejas históricas do Recife e de Olinda

O evento organizado pela arquidiocese será nesta sexta-feira (15) no Seminário Maior, localizado na Várzea, bairro da Zona Oeste da capital pernambucana

Publicado em 10/02/2019, às 08h08

Acervo foi recolhido de 33 igrejas históricas do Recife e de Olinda para compor o Arquivo Dom José Lamartine / Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Acervo foi recolhido de 33 igrejas históricas do Recife e de Olinda para compor o Arquivo Dom José Lamartine
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Cleide Alves
cleide@jc.com.br

As prateleiras do Arquivo Dom José Lamartine Soares da Arquidiocese de Olinda e Recife guardam relíquias. São livros de missas, casamentos, batizados e óbitos, inventários, bulas e breves papais, entre outros documentos produzidos por igrejas históricas e tombadas das duas cidades. O acervo é inédito e não se resume a correspondências entre padres e bispos. “É a história das nossas vidas registrada em folhas de papel”, declara a restauradora Débora Mendes.

Nos livros encadernados e nos papéis avulsos há informações sobre o cotidiano dos moradores (quem casou com quem, pedidos de separação feitos por mulheres vítimas de violência doméstica, doenças que matavam crianças e adultos); sobre as irmandades (regulamentos, atas, deveres e obrigações dos integrantes) e sobre as igrejas (construções, ampliações, reformas, substituições de material construtivo de altar, demolições, nome de entalhadores, pintores e artistas).

“São documentos administrativos das igrejas e das irmandades, dos séculos 17 ao 20, que permitem traçar o perfil sociológico e antropológico da população”, destaca Débora Mendes, coordenadora do Projeto de Preservação da Memória do Arquivo Dom Lamartine da Arquidiocese de Olinda e Recife. Um dos documentos relata a história de uma mulher, no século 19, que pedia a separação porque o marido queria filhos, ela não tinha vontade de ser mãe e o esposo ameaçava se jogar da janela da casa e se ela não cedesse.

O projeto, iniciado em 10 de maio de 2018 com apoio da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), termina na próxima sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019, com o lançamento do Inventário da Documentação das Igrejas de Olinda e Recife e exposição de peças do acervo. O evento é aberto ao público, às 10h, no Seminário Maior Arquidiocesano, onde fica o Arquivo Dom Lamartine, na Avenida Afonso Olindense, 1764, na Várzea, Zona Oeste do Recife.

Débora Mendes esclarece que o trabalho executado de maio a fevereiro não contempla a restauração do acervo, coletado em 22 igrejas do Recife e 11 templos católicos de Olinda em 2016 e 2017. “Fizemos a organização de todo o material para criar as condições necessárias à pesquisa”, explica. Os livros encadernados, impresso e manuscrito, foram higienizados página por página. As folhas avulsas estão acondicionadas em caixas polionda para proteger o documento.



Separados por igreja, o acervo da arquidiocese ganhou ficha técnica para análise (estado de conservação, tipo de papel, se é impresso ou manuscrito, situação da tinta) e identificação por título, assunto e ano. São 3.053 fichas. A Igreja de São José dos Manguinhos, nas Graças, Zona Norte do Recife, tem o maior número de catalogação, mas veio da Igreja de São Pedro dos Clérigos, em Santo Antônio, no Centro do Recife, o documento mais antigo do arquivo.

“É uma verba do testamento, de 1685, manuscrita em papel artesanal do século 17, com a destinação dos bens de uma pessoa”, diz Débora Mendes. A Igreja de São Pedro dos Clérigos tem a maior parte dos documentos vindos do Vaticano. Um deles é o breve expedido pelo Papa Pio VI, em 1776, autorizando missas privilegiadas para exorcismo no templo.

Classificação

A papelada resgatada se soma ao arquivo já existente na arquidiocese. Como estavam sem uso e guardados de forma inadequada nas igrejas, muitos se deterioram. Quase a metade do acervo recolhido em 2016 e 2017 encontra-se com estado de conservação ruim, 47%. Apenas 10% foram classificados em bom estado, 35% são regulares e 8% estão em situação péssima, sem condições de recuperação ou podem ser parcialmente restaurados. Alguns livros nem abrem mais.

Acácia Coutinho, coordenadora do Arquivo Dom Lamartine da arquidiocese, informa que o acervo está disponível para pessoas que tenham conhecimento em paleografia. As consultas devem ser previamente agendadas. Ela avisa que o Inventário da Documentação das Igrejas de Olinda e Recife não será vendido. A publicação é destinada a universidades, arquivos e bibliotecas. Posteriormente, será colocado no site da arquidiocese.

O resgate do acervo documental das igrejas é uma ação da Comissão Pastoral Arquidiocesana de Bens Culturais, coordenada pelo padre Rinaldo Pereira. Participaram do projeto os restauradores Célia Salsa, Wellington de Oliveira e Givaldo Bernardino e os historiadores Felipe Fernandes, Rafael Benevides e Diego Rodrigues.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM