Jornal do Commercio
CIDADANIA

Caravana do TJPE vai estimular conciliação no interior de Pernambuco

Nove cidades pernambucanas receberão uma unidade móvel da Justiça, a partir de segunda-feira (11)

Publicado em 09/03/2019, às 08h00

Unidade móvel estará estacionada na frente das comarcas por onde a caravana vai passar / Foto: Leo Motta / JC Imagem
Unidade móvel estará estacionada na frente das comarcas por onde a caravana vai passar
Foto: Leo Motta / JC Imagem
da editoria de Cidades

Moradores de nove cidades do interior do Estado – duas no Agreste e sete no Sertão – terão a oportunidade de resolver conflitos mediados pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Começa na próxima segunda-feira (11) e segue até dia 22 a Caravana da Conciliação. Equipes vão orientar, promover encaminhamento jurídico e conduzir sessões de conciliação em uma unidade móvel, tudo acompanhado pelos juízes das comarcas visitadas.

Belo Jardim, no Agreste, será o primeiro município atendido. Depois, a caravana vai para Pesqueira (dia 12), Custódia (13) e Serra Talhada (14 e 15). Na semana seguinte, a unidade móvel estará nas cidades de Araripina (dia 18), Ouricuri (19), Parnamirim (20), Cabrobó (21) e Floresta (22).

“A estrutura do Judiciário vai exclusivamente para o interior para conciliar conflitos como questões de família ou cíveis. Ao promover a conciliação, o conflito acaba. Assim está se pacificando a sociedade. E pacificando a sociedade, temos menos crimes, menos pobreza, menos abandono de pais”, destaca o presidente do TJPE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo. O lançamento ocorreu ontem de manhã, no Palácio da Justiça.

A caravana será realizada pelo Núcleo Permanente de Solução de Conflitos (Nupemec). “O ônibus já é usado em comunidades carentes do Recife e Região Metropolitana desde 2017. Será a primeira vez que a unidade móvel irá para o Sertão”, observa o coordenador do Nupemec, desembargador Erik Simões.

“A conciliação é a melhor forma de resolver um conflito. Por meio da caravana, há a chance de partes envolvidas num caso encontrarem a solução para o problema sem precisar da decisão da Justiça”, explica Erik. “Além da brevidade, outra vantagem é que quase não há recurso pois o acordo é construído em conjunto.”



ATENDIMENTO

Nas nove comarcas estão programadas 360 sessões de conciliação de processos previamente selecionados (40 em cada município). “As pessoas já foram intimadas. A unidade móvel tem três salas para realização das sessões, além do gabinete do juiz”, diz o coordenador do Nupemec. A Defensoria Pública Estadual irá acompanhar o trabalho.

Erik Simões informa que pode haver demanda espontânea. “Pessoas que têm processos em tramitação nessas cidades e que não foram convocadas podem comparecer, desde que as duas partes tenham interesse em promover a conciliação”, destaca. O mesmo vale para quem não ingressou ainda na Justiça. O ônibus ficará estacionado em frente aos fóruns.

Em Cabrobó, Serra Talhada e Araripina haverá também, em parceria com entidades públicas e privadas, ações de cidadania, como emissão de documentos e realização de exames de saúde.

Independentemente da caravana, Erik Simões diz que a intermediação é feita em todo o Estado, a qualquer momento, em 30 câmaras privadas de conciliação e em 20 unidades dos Centros Judiciários de Solução de Conflito e Cidadania.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM