Jornal do Commercio
Notícia
Praia

Abertura de pista em área de desova de tartarugas em praia de Jaboatão gera polêmica

A abertura da pista divide opinião dos moradores e comerciantes do local

Publicado em 13/01/2020, às 13h30

A Prefeitura alega que via é continuação da Avenida Bernardo Vieira de Melo e que se trata de uma pista provisória / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
A Prefeitura alega que via é continuação da Avenida Bernardo Vieira de Melo e que se trata de uma pista provisória
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
JC Online

A abertura de uma pista na areia da praia de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, gerou polêmica entre moradores e comerciantes do local. Isto porque a via corta uma área onde há duas placas avisando que, naquela região, é feita a desova de tartarugas marinhas, sendo, portanto, proibida qualquer construção na localidade. Enquanto muitos comerciantes são a favor da pista, já que, na visão deles, haveria um aumento no fluxo de pessoas, alguns moradores são contra. Um deles, inclusive, criou uma conta no Instagram, a "Salve Barra de Jangada", para denunciar o caso. A Prefeitura alega que via é continuação da Avenida Bernardo Vieira de Melo, que se trata de uma pista provisória e que não será asfaltada.

Eddie Rodrigues, de 23 anos, criador da conta "Salve Barra de Jangada" declara que é morador da localidade e que tomou um susto quando viu a construção da pista e, por isto, teve a ideia de divulgar a situação na rede social. "Aquela parte da praia é escura à noite. Uma coisa é colocar iluminação, outra é passar por cima de uma área de proteção ambiental. Da noite para o dia, colocaram areia lá, sem placa de obra, sem informar o que era aquilo. No dia seguinte ao que fui lá criei o Instagram e comecei a entrar em contato com a população. Ninguém sabia o que ia ser, ou seja, não houve debate", completa.


Eddie acrescenta que realizou uma denúncia no Ministério Público de Pernambuco (MPPE). "A gente está se mobilizando, principalmente porque é uma agressão ao meio ambiente. Jaboatão tem um histórico de avançar muito em cima da praia. Já agrediram demais a praia", afirmou o jovem. Quem concorda com Eddie é o empresário Rhammans Costa, de 33 anos, que é morador do bairro. Segundo ele, a área é de proteção ambiental e não deveria haver obra. "Esta área é protegida. A gente tem a zona de proteção ambiental do Rio Jaboatão, e também por ser local de desova das tartarugas marinhas. Esta execução fere leis e claramente liga nada a canto nenhum", completou.

Wellington Mauro é dono de um hotel e trabalha há mais de 30 anos na área em frente à pista. Para ele, a construção é positiva porque, ao lado da nova via há um terreno desocupado que, segundo o comerciante, é ponto de prostituição e tráfico de drogas. "A prefeitura diz que isto será um acesso provisório, só que deu uma melhorada para a população. Esta área é ponto de droga, de prostituição, não tem iluminação adequada. A gente tem assalto aqui toda semana. Se realmente for construída a via, a gente vai ter fluxo de carro, ia inibir as pessoas de assaltarem", relata.



O também comerciante Ronaldo Nunes, de 24 anos, que é vendedor na praia de Barra de Jangada há mais de oito anos diz que a pista aumentou a quantidade de clientes e que a obra não interfere na desova das tartarugas marinhas. "A gente teve uma melhoria de 80% no fluxo. Depois do óleo, caiu nosso movimento. Faz anos que trabalho aqui e nunca vi a tartaruga desovar lá em cima. Ela desova aqui embaixo e, quando a gente vê o buraco dela, que a gente já conhece, a gente liga para a prefeitura. Eles vêm e fazem o isolamento. A gente tem muito respeito por elas", completa Ronaldo. Os vestígios de petróleo cru foram encontradas em diversas praias do Nordeste e chegaram à praia de Barra de Jangada em outubro do ano passado

Resposta da prefeitura de Jaboatão

O argumento utilizado por Ronaldo é o mesmo dado pela Secretaria de Meio Ambiente de Jaboatão dos Guararapes, quando questionada pela reportagem sobre o perigo que a via representa às tartarugas. "Esta área (da nova pista) está no nosso cadastro como a continuação da Avenida Bernardo Vieira de Melo. Inclusive, já havia sido pedido para a gente retirasse da área a placa, porque é um terreno privado. A gente colocou próximo à avenida antigamente, para dar mais visibilidade de que ali havia desova das tartarugas. O local onde acontece a desova é mais perto do mar, onde está a primeira placa. A pista é provisória e não afetará as tartarugas", garantiu o secretário de meio ambiente do município, Isaac Azoubel.

A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes se pronunciou por meio de uma nota. Nela, a gestão municipal explica que se trata de uma área onde há tráfico de drogas, assaltos e exploração da prostituição infantil e que, por isto, foi realizado o acesso à praia "para que viaturas policiais possam circular e, dessa forma, inibir a criminalidade". Apesar do que disse o órgão, a reportagem do JC esteve no local, na manhã desta segunda-feira (13), e flagrou outros veículos utilizando a nova via. A prefeitura, também na nota, acrescentou que o trecho não será asfaltado e que "a gestão municipal tem total compromisso com o meio ambiente".


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM