Jornal do Commercio
PRÉVIAS

Depois das prévias, em Olinda, reeducandos recolhem oito toneladas de lixo

Os reeducandos trabalham com uma carga horária de sete horas e remuneração de um salário mínimo (RS 1.039)

Publicado em 13/01/2020, às 19h07

Através de um convênio de empregabilidade, os reeducandos varreram e recolheram o lixo / Fotos: Ray Evllyn - SJDH
Através de um convênio de empregabilidade, os reeducandos varreram e recolheram o lixo
Fotos: Ray Evllyn - SJDH
JC Online

Que já é carnaval em Olinda todo mundo já sabe. Por esta razão, para dar conta das oito toneladas de lixo que sujam as ruas do Sítio Histórico, 15 reeducandos, egressos do sistema prisional fizeram a limpeza do local nesta segunda-feira (13), depois das prévias e cortejos que agitaram o fim de semana na Cidade Patrimônio.

Através de um convênio de empregabilidade, os reeducandos varreram e recolheram o lixo. Eles também fizeram a manutenção dos banheiros químicos que ficam espalhados nos polos de folia com serviços de limpeza e pintura. Os agora trabalhadores são assistidos pelo Patronato Penitenciário, órgão vinculado à SJDH, responsável por acompanhar os ex-detentos. A carga horária é de sete horas de trabalho e remuneração com um salário mínimo (R$ 1.039).



Oportunidade

Para o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, esta é uma boa oportunidade que é dada aos reeducandos para trabalharem em favor da sociedade. “Estamos utilizando o potencial dos reeducandos em favor da sociedade através da prestação de serviços. Outros municípios como Recife, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata e Caruaru também contam com essa mão de obra. É uma forma de contribuir para redução da criminalidade e exercer sua responsabilidade social que é dever de todos”, explicou.

Cerca de 1.173 egressos trabalham em empresas públicas e privadas. Só em Olinda,216 reforçam a limpeza nas ruas, cuidam dos prédios históricos e vias urbanas com limpeza e manutenção.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM