Jornal do Commercio
CASO DÉBORA

Big Bompreço diz que nunca deixou de pagar tratamento e que vítima de acidente com kart no Recife pediu curso em Harvard

A rede de supermercados afirmou ainda ter sido surpreendido com declarações da jovem e seu advogado, que segundo a empresa, não correspondem à realidade

Publicado em 17/01/2020, às 07h50

De acordo com o Big Bompreço. Débora, por meio de seu advogado, pediu benefícios sem relação com seu tratamento / Foto: Bruno Campos/JC Imagem
De acordo com o Big Bompreço. Débora, por meio de seu advogado, pediu benefícios sem relação com seu tratamento
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
JC Online

Após o Procon Pernambuco autuar o Grupo Big, ex-Walmart, e a empresa Adrenalina Kart Racing, em R$ 5 milhões, no caso de Débora Dantas, de 19 anos, vítima de um acidente com kart em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, em agosto de 2019, a rede de supermercados, por nota, afirmou nunca ter suspendido o pagamento do tratamento da jovem. Disse ainda que Débora, por meio de seu advogado, pediu benefícios sem relação com o tratamento, como o financiamento de um curso de Medicina na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

"O Grupo Big esclarece que jamais se negou, nem se negará, a custear os procedimento necessários à plena recuperação da saúde (de Débora)", diz trecho da nota. "Por intermédio do seu advogado, Débora então apresentou um lista de pleitos que não guardam nenhuma relação com o acidente ou com a sua saúde, como: financiamento de curso preparatório de sua escolha, em qualquer lugar do mundo; financiamento do curso da Universidade de Medicina de Harvard; custeio de plano de saúde internacional; casa em Longwood, nos EUA; e pagamento do valor de 10 milhões de dólares.", continua o comunicado.

>> Débora Dantas, jovem que se acidentou em kart no Recife, confirma pedido por Havard em conversa informal com hipermercado

O Big Bompreço afirmou ainda ter sido surpreendido com declarações da jovem e seu advogado, que segundo a empresa, não correspondem à realidade. Segundo a rede de supermercados, declarações "não representam a conduta que o Grupo Big tem adotado desde o início".

Leia a íntegra da nota:

"Em virtude da repercussão do acidente envolvendo Débora Stéfany Dantas de Oliveira, o Grupo Big esclarece que jamais se negou, nem se negará, a custear os procedimentos necessários à plena recuperação da sua saúde. A empresa recebeu com surpresa as manifestações dela e de seu advogado, que não correspondem à verdade nem representam a conduta que o Grupo Big tem adotado desde o início.

O acidente nas dependências do circuito Adrenalina Kart Racing, empresa desvinculada do Grupo Big, locatária do espaço onde operava o circuito. Independente de o fato ter acontecido em área usada por terceiro e, portanto, ser integralmente de responsabilidade deste, o Grupo Big prontificou-se a amparar Débora desde o primeiro momento, arcando com todos os custos de seu tratamento, sem medir esforços e sem nenhuma limitação de valores.



Até o momento, o tratamento foi realizado com êxito no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, instituição referência em cirurgias de alta complexidade. Em outubro de 2019, foi concluída a primeira etapa do tratamento e iniciaram-se conversas entre o seu representante legal e o Grupo Big sobre a segunda etapa do tratamento, a se realizar ao longo de 2020.

Por intermédio do seu advogado, Débora então apresentou um lista de pleitos que não guardam nenhuma relação com o acidente ou com a sua saúde, como: financiamento de curso preparatório de sua escolha, em qualquer lugar do mundo; financiamento do curso da Universidade de Medicina de Harvard; custeio de plano de saúde internacional; casa em Longwood, nos EUA; e pagamento do valor de 10 milhões de dólares. Foi nessa oportunidade, ainda por meio do seu então advogado, que Débora sinalizou interesse em seguir com o seu tratamento nos Estados Unidos.

A consulta médica prevista para o dia 6 de janeiro no Hospital de Ribeirão Preto acabou, em razão desses fatos, não sendo confirmada por Débora, que sempre realizou os agendamentos de acordo com a sua conveniência.

O Grupo Big segue aguardando a definição de Débora a respeito da continuidade do seu tratamento em Ribeirão Preto, tendo em vista que a plena recuperação da sua saúde sempre foi prioridade da empresa. No entanto, as únicas manifestações por parte de Débora são aquelas veiculadas por meio da imprensa.

Em razão disso, o Grupo Big vem a público reiterar — como já havia feito diretamente a Débora — que não se nega, nem se negou, a seguir custeando totalmente o tratamento de Débora junto ao Hospital Especializado de Ribeirão Preto."




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM