Jornal do Commercio
Notícia
Folia

Moradores cobram segurança no Carnaval da Cidade Alta de Olinda

Há um muro escorado na Rua Prudente de Moraes e passarelas e brinquedos quebrados no Sítio de Seu Reis

Publicado em 14/02/2020, às 17h25

Passarela quebrada no Sítio de Seu Reis / Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Passarela quebrada no Sítio de Seu Reis
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Cleide Alves
cleide@jc.com.br

A uma semana da abertura oficial do Carnaval, moradores do Sítio Histórico de Olinda chamam a atenção para problemas de segurança em focos de folia no bairro do Carmo. Na Rua Prudente de Moraes, há um muro rachado e amparado por escoras de madeira desde fevereiro de 2019. E no Sítio de Seu Reis, pólo de animação infantil, com festas programadas para este sábado (15/02), as passarelas sobre o lago encontram-se quebradas e um dos brinquedos está destruído e enferrujado.

“Estou bastante preocupada com a situação, isso é muito sério”, declara Ana Rosa Costa, residente no Carmo. “É o segundo Carnaval com o muro escorado na Prudente de Moraes e ninguém faz nada, uma multidão sobe essa ladeira no Carnaval, não se pode arriscar a vida da comunidade”, destaca Ana Rosa. A artista plástica Ivone Mendes mora na Prudente de Moraes e faz igual observação.

Segundo ela, motoristas evitam estacionar no local e agremiações carnavalescas estão desviando o percurso pela Rua do Bonfim, com receio de acidentes. “Todo mundo está com medo de o muro desabar, minha casa que é inteira treme quando um bloco passa, imagine uma construção rachada”, observa Ivone Mendes. “Um ano se passou e ninguém tomou providência, é complicado isso”, reforça.

 Muro na Rua Prudente de Moraes. Foto: Felipe Ribeiro

O muro avariado pertence ao casarão de número 281, ocupado pelo Consulado do Uruguai há 19 anos. De acordo com o cônsul Rodrigo Carneiro Leão o muro cedeu e rachou porque a caixa de coleta de águas pluviais, instalada sob a calçada, arriou. “A Prefeitura é responsável por essa situação, há seis meses ela ficou de mandar equipes para fazer vistoria”, declara o cônsul.

Ele disse que vai aguardar mais dois meses e se nenhum reparo for iniciado pela prefeitura o consulado pretende acionar o Ministério Público Federal. “O problema aconteceu no fim de fevereiro do ano passado (2019), nós fizemos o escoramento, o muro está com a proteção há um ano e não vai cair a qualquer momento”, afirma Rodrigo Carneiro Leão.



O secretário-executivo de Defesa Civil de Olinda, coronel Manoel Cunha, informa que o município ainda não sabe o que teria provocado o acidente. “O calçamento afundou e o muro cedeu, pode ter sido o escoamento da água pluvial ou uma depressão no terreno da casa”, declara. “Os estudos ainda estão sendo elaborados para definir a obra necessária”, diz ele.

Antes da abertura do Carnaval, acrescenta, a Defesa Civil deverá reforçar o escoramento do muro e isolar o trecho da calçada com tapumes para evitar danos aos foliões.

Sítio

Ana Rosa Costa também destaca avarias nas passarelas dos lagos no Sítio de Seu Reis, uma das áreas públicas que formam o Parque do Carmo, na entrada da Cidade Alta. Ela faz caminhadas no local e alerta para risco de ferimentos em foliões no Carnaval. “As pontes estão desabando e os laguinhos estão quase sem água, vi peixes mortos e outros enganchados na lama, com a boca para fora, tentando respirar”, lamenta.

 Brinquedo quebrado e enferrujado. Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

Segundo a diretora especial de Manutenção Urbana de Olinda, Kelly Brito, a prefeitura está ciente da deterioração dos equipamentos e começou a tomar providências. Mas não há previsão para o início dos trabalhos. “Estamos fazendo cotação para fechar o orçamento e contratar a empresa que executará os reparos, é um processo demorado”, avisa Kelly Brito.

A ação de curto prazo é limpar os lagos e interditar equipamentos que oferecem risco. Nesta sexta-feira (14/02) pela manhã, garis retiraram lama, lixo e plantas mortas dos espelhos d’água. “Há vazamento no lago e estamos fazendo estudos para a manutenção”, diz Kelly Brito.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM