Jornal do Commercio
Tumulto

Foliões relatam correria e dificuldade na volta do Recife Antigo

Entre as principais reclamações estão falta de transporte público suficiente, casos de arrastão e correria

Publicado em 13/02/2018, às 09h07

No Marco Zero, subiram ao palco Silvério Pessoa, Devotos, Natiruts, Skank e Nando Reis, artistas que atraíram um grande público / Foto: Diego Nigro/JC Imagem
No Marco Zero, subiram ao palco Silvério Pessoa, Devotos, Natiruts, Skank e Nando Reis, artistas que atraíram um grande público
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
JC Online

Os foliões que foram ao Recife Antigo na noite dessa segunda-feira (12), tiveram que encarar muitos transtornos após os shows do Marco Zero. Entre as principais reclamações estão falta de transporte público suficiente, casos de arrastão e correria.

"Eu tentei sair no intervalo entre os shows de Skank e Nando Reis, por volta das 2h. O transporte que eu consegui, quando consegui foi às 3h, depois de andar muito para achar um táxi vazio e disposto a levar a gente. Isso porque só iríamos até o Rosarinho (bairro da Zona Norte do Recife)", reclamou o estudante de engenharia Arquimedes França.

"O preço dinâmico do Uber estava o dobro do normal. O táxi estava mais barato, mas mesmo assim não aparecia ninguém", complementou.

A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) informou que o trânsito no Recife Antigo funcionou no mesmo esquema dos outros dias de Carnaval, com acesso pelas pontes apenas por táxis e ônibus, sempre priorizando o transporte coletivo.

Leia a íntegra da nota

"A Autarquia de Trânsito e transporte urbano do Recife (CTTU) informa que montou um grande esquema de mobilidade com o intuito de viabilizar o acesso ao Bairro do Recife, onde está localizado o maior foco da folia do Carnaval e que ontem registrou um dos maiores públicos da história da folia recifense, com mais de 300 mil pessoas. No total, 240 agentes e orientadores de trânsito, além da equipe que gerencia a operação do Expresso da Folia, formada por 30 profissionais, trabalharam na noite da segunda-feira (12) e na madrugada desta terça-feira (13).



Em relação aos relatos de dificuldades na mobilidade, a CTTU esclarece que, na noite de ontem, foram vendidos 17.036 bilhetes do Expresso da Folia, 86% a mais do que na segunda-feira de Carnaval do ano passado, quando 9.149 bilhetes foram vendidos, e mais da metade de todo o Carnaval de 2017. Para atender esse aumento significativo da demanda de passageiros, foram acrescentados 19 ônibus na frota que operou durante o dia, totalizando 47 veículos em operação. É importante lembrar ainda que as linhas do Expresso da Folia que saem da Zona Sul (shoppings RioMar e Recife) contam com faixa exclusiva no Cais de Santa Rita, a partir da altura do edifício Píer Maurício de Nassau. Já os que saem da área norte (shoppings Plaza e Tacaruna) contam com faixa exclusiva na Ponte do Limoeiro e na Avenida Cais do Apolo. A medida está sendo realizada com o auxílio de blocos de concreto, garantindo ainda mais rapidez às viagens.

Já em relação ao serviço de táxi, a CTTU informa que, em 2018, assinou o Convênio Táxi Metropolitano com 9 municípios da RMR, quatro a mais do que o carnaval de 2017. São eles: Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço, Camaragibe, Paulista, Abreu e Lima, Igarassu, Itapissuma e Cabo de Santo Agostinho. A frota desses municípios foi somada aos 6.126 táxis cadastrados no Recife, havendo um reforço de cerca de 50% nos táxis disponíveis aos foliões. Além disso, para facilitar o embarque e desembarque das pessoas , a CTTU montou quatro pontos de táxis provisórios em locais estratégicos do Bairro do Recife, um a mais do que em 2017. Os pontos estão localizados na esquina da Avenida Martins de Barros com a Ponte Maurício de Nassau, na Avenida Alfredo Lisboa, em frete ao edifício da Receita Federal e em cima das pontes Buarque de Macedo e Giratória". 

Mais reclamações

No Marco Zero, subiram ao palco Silvério Pessoa, Devotos, Natiruts, Skank e Nando Reis, artistas que atraíram um grande público. Pelo Twitter, muitas pessoas comentaram não só sobre a dificuldade na volta para casa, mas também os momentos de correria e insegurança. Apesar dos relatos, o 16º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela área, não registrou nenhuma ocorrência.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM