Jornal do Commercio
RECIFE

Pessoas com deficiência vão brincar neste domingo no Bloco Eu Quero Pepitar

Bloco desfila pelas ruas do Recife Antigo. Concetração será no Paço Alfândega

Publicado em 23/02/2019, às 21h48

Bloco reúne pessoas com deficiência, seus familiares e amigos / Foto: Divulgação
Bloco reúne pessoas com deficiência, seus familiares e amigos
Foto: Divulgação
da editoria de Cidades

O bloco mais inclusivo de Pernambuco celebra uma década de folia alegrando e colorindo as ruas do Recife Antigo neste domingo (24). Formado por pessoas com deficiência, o bloco Eu Quero Pepitar garante a festa e promove a luta por mais acessibilidade.

O grupo se concentra às 14h no térreo do Shopping Paço Alfândega. Passa pela Avenida Alfredo Lisboa, Marco Zero e termina na Avenida Rio Branco. O trajeto é curto para que todos participem do começo ao fim.

Na concentração o Dj Felipe, que tem paralisia cerebral, animará o pÚblico com seu projeto “Viver Sem Limites”. Às 16h o bloco sai puxado pelo Maracatu Batuque Apabb, formado por 29 jovens com deficiência, tocando afoxé, caboclinho e maracatu. Com eles estarão os 150 percussionistas do Grupo Paranambuca.



INCLUSÃO

A festa inclusiva teve início quando a fisioterapeuta Pepita Duran, criadora do bloco, percebeu com os familiares e pacientes que não existiam eventos carnavalescos para deficientes.

“Os responsáveis pelos pacientes diziam que gostavam de Carnaval, que os filhos se animavam, mas eles não tinham coragem de sair porque a festa não era voltada para a inclusão: calçadas cheias de barreiras e sem espaço aberto para cadeirantes ou pessoas com dificuldade de locomoção”, lembrou Pepita.

Pensando nesses direitos, a agremiação homenageia este ano dez pessoas que possuem diferentes deficiências e que desenvolvem trabalhos relevantes. Os homenageados estão sendo denominados de “Embaixadores da Inclusão e Acessibilidade”.



OFERTAS

Especiais JC

Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.
Mãe Guerreira Mãe Guerreira
Junto com uma criança, nasce sempre uma mãe, que enfrenta inúmeros desafios para educar, acolher e dar o melhor aos filhos. Por isso, todas elas carregam em si a força e a coragem de verdadeiras guerreiras.
JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM