Jornal do Commercio
Manifestação

Rodoviários encerram ato após quatro horas de paralisação

O ato foi organizado pela oposição ao Sindicato dos Rodoviários

Publicado em 12/07/2018, às 12h16

Os manifestantes pedem reajuste de salários / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Os manifestantes pedem reajuste de salários
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
JC Online

Após quatro horas de paralisação, motoristas e cobradores vinculados à oposição ao Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco finalizaram a manifestação que realizava em vias do Centro do Recife nesta quinta-feira (12). O ato aconteceu na Avenida Guararapes, na Rua do Riachuelo, na Ponte Duarte Coelho, na Rua da Aurora e na Avenida Cruz Cabugá, entre outros pontos. Os manifestantes pedem reajuste de salários e fazem parte da oposição, composta por três grupos: a Oposição Rodoviária O Guará/CSP Conlutas; a Família Rodoviária/UGT e a Oposição Rodoviária/CUT. A manifestação foi encerrada por volta de 12h. Além das vias, o Terminal Integrado da Macaxeira também foi fechado.

Entenda o ato

Em nota, o grupo O Guará afirmou que está insatisfeita com "reajuste de 2,82%, valor abaixo da inflação", proposto pela classe patronal em mesa de negociação. "Queremos este ano, além da inflação, aumento real para compensar parte da perda que tivemos nos últimos anos. A proposta dos patrões foi de um reajuste de 2,82%, enquanto o índice acumulado da inflação está em 4,39%. Isso não é uma proposta, é uma vergonha. Queremos melhores condições de trabalho para atender com qualidade a população, queremos mais ônibus, queremos que os ônibus tenham motorista e cobrador", afirma o grupo.

Urbana-PE

Em entrevista à Rádio Jornal, o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros em Pernambuco (Urbana-PE), Fernando Bandeira, comentou que o sindicato vai identificar as pessoas responsáveis pela paralisação. "O problema é que a grande maioria não é rodoviário, participa de grupos políticos. Mas estamos vendo os líderes do movimento. Aqueles que não são rodoviários, a gente vai entrar com ação civil pública. Os que forem rodoviários vão ser advertidos e, quiçá, podem ser demitidos", disse Bandeira.

Sindicato dos Rodoviários

O Sindicato dos Rodoviários do Recife e Região Metropolitana declara não ter qualquer envolvimento com a ato realizado nesta quinta. Em nota emitida nessa quarta-feira (11), declarou que "o espaço para oferecimento de propostas e contrapropostas nesse momento é na mesa de negociação.".

Leia a íntegra dos posicionamentos:

Nota da oposição

Novamente a patronal provoca os rodoviários oferecendo na mesa de negociação um reajuste de 2,82%, valor abaixo da inflação. Não quer nem debater o dissídio de 2017 e os demais pontos da pauta.



O sindicato não pode aceitar essa proposta! Deve convocar imediatamente os rodoviários para lutar. Se não fizer, é mais uma prova de que é um sindicato pelego, que só serve aos patrões.

Já avisamos: a patronal tem até o dia 11/07 para atender nossa pauta. Caso contrário, no dia 12/07 vamos fazer um grande protesto pela manhã, em todas as avenidas e terminais dessa cidade.

Queremos construir esse dia de luta junto com o sindicato, junto com Grilo e junto com as oposições.
Só a luta muda a vida! Só demonstrando força conquistaremos nossas reivindicações.

Nota do Sindicato dos Rodoviários

O Sindicato dos Rodoviários do Recife e RMR informa que não há indicativo de greve ou paralisação da categoria até o momento, devido às negociações estarem em curso e a uma nova rodada de negociação agendada para esta quinta-feira, dia 12/07. Portanto, o espaço para oferecimento de propostas e contrapropostas nesse momento é na mesa de negociação.

Na última reunião da rodada de negociação da Campanha Salarial 2018/2019, com a classe patronal, ocorrida segunda-feira (dia 09/07), os patrões propuseram um reajuste linear de 2,82%, que foi prontamente rebatido pelo sindicato, que estipulou uma proposta de 4,5% de aumento no salário e aumento de 11% no ticket de alimentação. Na ocasião, houve ainda uma contra proposta do Sindicato dos Rodoviários com os seguintes pontos:

- Proibição da terceirização;

- Garantia dos postos de trabalho de cobradores:

- Homologação sem custos na sede do sindicato.

A próxima reunião, que acontece nesta quinta-feira (12), será às 15h, na sede da Secretaria das Cidades de Pernambuco.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM