Jornal do Commercio
Operação

PRF registra seis mortes nas BRs durante Operação Finados

Em 2018, foram registrados 52 acidentes, com 34 feridos

Publicado em 05/11/2018, às 11h42

Os acidentes mais graves ocorreram na última sexta (2) e domingo (4) / Foto: Divulgação/PRF
Os acidentes mais graves ocorreram na última sexta (2) e domingo (4)
Foto: Divulgação/PRF
JC Online

Mesmo com um dia a menos, a Operação Finados deste ano teve mais mortes nas rodovias federais de Pernambuco do que em 2017. Entre a quinta-feira (1º) e o domingo (4), foram registradas seis mortes nas BRs, enquanto que no ano passado apenas uma pessoa morreu em acidentes. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apesar de o número de mortes ter aumentado, a quantidade de acidentes e feridos diminuiu.

Em 2018, foram registrados 52 acidentes, com 34 feridos. No ano passado, foram 60 acidentes e 44 feridos. Os acidentes mais graves ocorreram na última sexta (2) e domingo (4). Na sexta, o motorista de um caminhão perdeu o controle do veículo em uma descida e colidiu de frente com um carro, na BR-423, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. Os dois condutores faleceram.



Acidentes e autuações

Já no domingo, o motorista de um carro perdeu o controle do veículo e capotou na BR-232, em Saloá. Um passageiro morreu e três ficaram feridos. A PRF suspeita que as pessoas que estavam no automóvel não estavam utilizando o cinto de segurança. Durante os quatro dias de operação, a PRF fiscalizou 3.107 pessoas e 2.609 veículos. O órgão emitiu 1.214 autuações. Entre elas, foram 66 multas pelo não uso do cinto de segurança; 57 por ultrapassagens em local proibido; 15 pela falta de capacete e cinco pela ausência de cadeirinha para crianças.

A PRF também registrou 545 imagens de veículos com excesso de velocidade. Nos quatro dias, foram realizados 1.005 testes com o bafômetro, que resultaram em 33 autuações e três prisões de condutores sob efeito de álcool. A PRF recolheu 118 veículos, 84 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e 27 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH). Quanto ao combate ao crime, quatro pessoas foram presas por porte ilegal de arma, adulteração de veículo e por dirigir sem possuir CNH.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM