Jornal do Commercio
MUDANÇAS

Nova Conde da Boa Vista terá calçadas ampliadas e mais área verde

As obras terão início em 2019 e entre as medidas está o plantio de 90 árvores e o ampliação de 2 mil m² das calçadas

Publicado em 08/11/2018, às 10h02

As obras terão início em 2019 / Foto: Divulgação
As obras terão início em 2019
Foto: Divulgação
JC Online

Principal corredor de ônibus e de pedestres do Recife, a Avenida Conde da Boa Vista, no bairro de mesmo nome, receberá algumas mudanças fruto da requalificação promovida pela Prefeitura do Recife.  Com obras previstas para começar em 2019, a proposta é de humanizar a via, tornando-a mais segura para pedestres e para os passageiros do transporte público.

Atualmente, o espaço conta com cinco locais de travessia, e o intuito é de aumentar esse número para 13, além da implementação de novas faixas elevadas. Os pedestres poderão contar ainda com rampas e pisos acessíveis, enquanto as calçadas devem ter ampliação de 2 mil m², além de esquinas alongadas. Segundo a Prefeitura, duas estações de BRT serão construídas no canteiro central, substituindo as seis existentes atualmente, e novas paradas de ônibus devem ser instaladas nas calçadas, sendo "mais modernas e confortáveis".

A reforma já foi promessa de campanha do prefeito Geraldo Júlio desde 2016, quando afirmou que iria tirar a avenida do "improviso", mas até então não havia saído do papel.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Ciclistas também deverão ser beneficiados com seis bicicletários e malha cicloviária instalada no entorno, facilitando o acesso à Avenida. Com isso, todo o Centro da cidade deverá ficar interligado, com circuitos que conectam os bairros da Boa Vista, Soledade, Santo Amaro, Santo Antônio, São José, Ilha do Leite, Coelhos e o Bairro do Recife.

Outra novidade será a implementação de mais área verde no espaço, com o plantio de 90 árvores nas redondezas da via. O canteiro central também será arborizado e as calçadas serão decoradas com floreiras.



Trânsito

No sentido cidade/subúrbio, não haverá restrição de circulação. Já no sentido subúrbio/cidade, veículos particulares vão poder trafegar na via para acesso local, com possibilidade de prosseguir apenas por uma quadra e, então, sair da avenida. No total, quatro novos equipamentos de fiscalização eletrônica serão instalados para coibir a passagem irregular de veículos.

Comércio popular

O projeto Nova Conde da Boa Vista propõe medidas também para o comércio popular local. Serão construídos fiteiros ao longo da Avenida e nos centros de comércio localizados nas ruas da Saudade e 7 de Setembro, que poderão ser usufruídos por ambulantes cadastrados pela Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano (Semoc). A previsão de entrega é em 2019. Todos deverão comercializar em equipamentos e locais definidos pela pasta, com o objetivo de preservar a mobilidade dos pedestres.

Números da Conde da Boa Vista

Durante os estudos e pesquisas feitos para a concepção do projeto, foi identificado que cerca de 310 mil pessoas passam pela Avenida diariamente. Dessas, mais de 50% utilizam as 49 linhas de ônibus e as quatro de BRT que passam na via, enquanto cerca de 40% são pedestres e menos de 10% estão nos veículos particulares. Em alguns pontos, passam mais de 180 ônibus/hora.

Participaram do projeto arquitetos e engenheiros da Emlurb e CTTU, além da URB e das secretarias de Planejamento Urbano do Recife, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Recife. No Governo do Estado, o debate envolveu a Secretaria das Cidades e o Consórcio Grande Recife.


Recomendados para você


Comentários

Por Humberto R. da Silva.,28/03/2019

POVÃO!!!! ELEIÇÕES VEM AÍ EM TODO O BRASIL, VAMOS ACORDAR E VOTAR CERTO; POIS ESTÁ NA HORA DE ACABAR COM TANTA CORRUPÇÃO NO BRASIL. TANTA ROUBALHEIRAS, TANTA FALTA DE CARÁTER DESSES POLÍTICOS CORRUPTOS, VAMOS PENSAR NOS NOSSOS FILHOS E NETOS, QUE SERÃO CIDADÃOS DE AMANHÃ. Á EDUCAÇÃO É O PRINCIPAL DE TUDO EM UM PAÍS SÉRIO, QUE PENSAM NO BEM ESTAR DA SOCIEDADE EM GERAL. PENSEM NISSO!!!!!POIS SÓ ASSIM CONSTRUIREMOS UM PAÍS MAIS JUSTOS PARA TODOS.

Por Humberto Rodrigues da Silva,09/11/2018

ESSA OBRA ELEITOREIRA, CADA VEZ QUE ESSES CORRUPTOS PREFEITOS MEXEM EM ESPAÇOS PÚBLICOS, NÃO SOMENTE NO GRANDE RECIFE, MAIS EM TODAS AS GRANDES CAPITAIS DO PAÍS, ELES ROUBAM OS COFRES PÚBLICO E O PIOR QUE FICA POR ISSO MESMO. NÓS COMO CIDADÃOS QUE SOMOS E PAGAMOS OS NOSSOS IMPOSTOS;VAMOS APRENDER Á VOTAR E ACABAR COM POLÍTICOS LADRÕES QUE SÓ PENSAM NOS SEUS INTERESSES, E NÓS COMO CIDADÃOS QUE SE FERREM. ABAIXO ESSES CORRUPTOS LADRÕES. ESPERTEM POVO BRASILEIRO E ABAIXO Á CORRUPÇÃO NO NOSSO PAÍS CHAMADO DE BRASIL!!!!!!!!!!!!!!!!!

Por Hamilton de Oliveira e Silva,09/11/2018

Infelizmente tem de ser feito alterações no projeto equivocado da Administração do PT. Gastou-se milhões na implantação e agora, gasta-se novamente. E a Av. Dantas Barreto? Ninguém quer mexer nesse vespeiro. Novamente projeto equivocado da Administração do PT na criação do Camelódromo. Ali só está servindo para depósito de drogas, contrabando e descaminho.

Por Mírian Leite,09/11/2018

Vai ficar maravilhosa,mas,também te que olhar a av Dantas Barreto aquilo lá é uma desgraça.A av Sul,Rua imperial.Pense em lugares horriveis.

Por Alexandre Magno,08/11/2018

Mais um projeto que fica bonito no desenho, mas só no desenho.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM