Jornal do Commercio
Transporte Público

Grande Recife Consórcio propõe 7,07% de aumento nas passagens de ônibus

Caso reajuste seja aprovado, o Anel A passaria dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,45; o B, de R$ 4,40 para R$ 4,70

Publicado em 22/01/2019, às 18h58

Com reajuste, Anel A passaria dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,45 / Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
Com reajuste, Anel A passaria dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,45
Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
JC Online

O Grande Recife Consórcio de Transporte apresentou, nesta terça-feira (22), a sua proposta de reajuste das tarifas de ônibus para 2019 na Região Metropolitana do Recife (RMR). O órgão sugere um aumento de 7,07% no valor da passagem, onde o Anel A passaria dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,45; o B, de R$ 4,40 para R$ 4,70; e o G, de R$ 2,10 para R$ 2,25. Já o Anel D, cuja tarifa é R$ 3,45, deixará de existir e as quatro linhas que o compõem passarão a ter como tarifa o Anel A.

O Consórcio justifica que os valores dos aumentos são necessários devido à renovação de 655 veículos "que estão com a vida útil acima da idade estabelecida". Além disso, o GRCT ainda aponta um aumento nos custos de manutenção do sistema, como o gastos com óleo diesel (8,39%), o acordo coletivo da categoria (7,07%) e o custo do veículo-padrão (5,51%).

Protesto

A Frente de Luta pelo Transporte Público (FLTP) anunciou nesta terça-feira (22), em nota, que vai fazer uma manifestação na próxima quinta (24), às 11h, na Avenida Guararapes, no Centro do Recife, contra o possível reajuste nos preços das passagens de ônibus. O grupo afirmou também que vai ajuizar ações judiciais para que seja apresentada a proposta de não haver aumento nos valores.

Já a Articulação Recife pelo Transporte, divulgou por meio de uma nota que considerou aumento ilegal e sugeriu formas alternativas de financiamento do transporte público.

"A Articulação Recife pelo Transporte repudia e considera irregular qualquer proposta de aumento da passagem anunciada neste início de ano. Além de não respeitarem o índice do IPCA de 3,75% para o acumulado de 2018 para um possível reajuste - a Urbana propondo 16%, aumentando a passagem para R$ 3,70, e o Governo contrapropondo 7%, subindo para R$ 3,45 -, é necessário frisar que, pela legislação vigente, o valor atual da passagem deveria ser R$ 2,70, uma vez que os últimos três aumentos de 2015, 2016 e 2017 foram acima do IPCA destes anos. Hoje, a população da Região Metropolitana do Recife paga 15% a mais no valor da tarifa, sacrificando cerca de 17%* dos seus gastos apenas com transporte público.



Por isso, defendemos que qualquer aumento só pode acontecer a partir da regularização do valor das passagens de ônibus, por meio da anulação dos últimos três aumentos e a determinação do valor de R$ 2,70, o que corresponderia a reajustes de acordo com o IPCA dos últimos três anos. Além disso, não é possível haver um aumento quando diversos serviços pelos quais a população paga há vários anos, como o Sistema Inteligente de Monitoramento integral, o Seguro Civil Obrigatório, o aumento e climatização da frota, não estão sendo prestados."

Decisão

Nesta sexta-feira (25), o Conselho Superior de Transporte Metropolitano decidirá sobre as propostas de recomposição tarifária para o transporte público de passageiros na Região Metropolitana do Recife (RMR). O aumento nas tarifas de ônibus na Região Metropolitana do Recife solicitado pelo sindicato que representa as empresas de transporte, o Urbana-PE, é de 16,18%. Com isso, o anel A, que é o mais usado, pode aumentar de R$ 3,20 para R$ 3,70. O anel B, hoje de R$ 4,40, pode chegar a R$ 5,10. O Grande Recife Consórcio de Transporte ainda não confirmou a data da reunião do Conselho Superior de Transportes Metropolitano (CSTM) que vai definir o reajuste.

Último aumento

O último aumento foi entre 2016 e 2017, quando o anel A passou de 2,80 para o valor atual de R$ 3,20. O anel B foi de R$ 3,85 para R$ 4,40. De 2012 a 2014, período em que houve diversos protestos no País contra os reajustes das passagens de ônibus, o A custou R$ 2,15, aumentando para R$ 2,45 em 2015.

No ano passado, o Conselho Superior de Transportes Metropolitano (CSTM) chegou a ser proibido pelo 4º Juizado Especial da Fazenda Pública da Capital de definir novos valores. O Urbana-PE havia solicitado um aumento de 34%.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM