Jornal do Commercio
Notícia
Protesto

Motoristas do transporte complementar do Recife realizam paralisação

A paralisação afeta cerca de 50 mil passageiros. Os motoristas pedem o pagamento de salários atrasados

Publicado em 27/05/2019, às 08h10

Ao todo são 18 linhas, que rodam com 58 veículos / Foto: Reprodução/TV Jornal
Ao todo são 18 linhas, que rodam com 58 veículos
Foto: Reprodução/TV Jornal
Com informações da TV Jornal

Motoristas do transporte complementar do Recife realizam, nesta segunda-feira (27), uma paralisação dos serviços devido ao atraso de quase um mês no pagamento, de acordo com o Sindicato dos Permissionários do Transporte Público Complementar de Pernambuco (Sinpetracope). A paralisação afeta mais de 50 mil passageiros que dependem das linhas, que fazem o transporte dos usuários das áreas de difícil acesso até os terminais integrados. Os micro-ônibus são gratuitos. Ao todo são 18 linhas, que rodam com 58 veículos.

Segundo Manuel Dias, presidente do Sinpetracope, um comunicado foi feito na última sexta-feira (24) informando ao Grande Recife Consórcio de Transporte e aos passageiros sobre a paralisação desta segunda. "Não temos previsão para voltar porque a nossa paralisação é devido à falta de pagamento. A transferência de recursos do Grande Recife para a gente. Até que eles paguem, vamos ficar parados. Já tem duas quinzenas que não pagam, mas desde janeiro que a gente vem sofrendo com constantes atrasos. A gente não tem recursos para colocar o carro para operar", relata.

Os condutores se concentram em frente à sede do sindicato, no bairro da Várzea, na Zona Oeste do Recife. Ainda de acordo com Manuel, os motoristas atuam nas zona Norte, Sul, Oeste e Centro do Recife. "No mínimo, para rodar, a gente tem que quer motorista e óleo diesel e não estamos tendo este dinheiro. A gente tem muita responsabilidade com os usuários. A gente comunicou aos órgãos gestores e às comunidades para que tomassem providência de arranjar outra forma de se locomover", explicou Manuel. 



As linhas afetadas pela paralisação são as chamadas alimentadoras, que são gratuitas. Existem também, no transporte complementar, as linhas interbairros, que facilitam o transporte das pessoas entre os subúrbios do Recife, sem passar pelo Centro. Estas não foram afetadas. Nelas, os usuários pagam a tarifa no valor do anel A.

Por meio de uma nota, o Grande Recife Consórcio de Transporte informou que, juntamente com a Prefeitura do Recife e o
Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE), está "enviando esforços para solucionar o problema". 

Outras paralisações

Em julho de 2017, os motoristas do transporte complementar também realizaram paralisação das atividades devido ao atraso nos pagamentos. Na época, o que motivou a paralisação foi o atraso de três quinzenas, que totalizavam um valor de aproximadamente R$ 1.000.950,00.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM