Jornal do Commercio
Notícia
Mudança

Superintendente do metrô do Recife é substituído

Leonardo Villar Beltrão passou três anos na função

Publicado em 10/10/2019, às 13h26

Leonardo Villar Beltrão, agora, ex-superintendente do metrô do Recife  / Foto: André Nery
Leonardo Villar Beltrão, agora, ex-superintendente do metrô do Recife
Foto: André Nery
JC Online

Leonardo Villar Beltrão foi substituído da função de superintendente do metrô do Recife. O anúncio foi feito pelo próprio Villar, em uma carta de despedida, nesta quinta-feira (10). Agora, quem assume a função é Renata Mary Teti Vasconcelos, que era adjunta de diretor do órgão. O gestor passou três anos no cargo e, em sua carta de despedida, destacou os desafios à frente do órgão.

"Assumimos a Superintendência do Metrô do Recife, com a missão de reerguer o Metrô numa situação de grande degradação, desacreditado por seus funcionários e com previsão de paralisação de suas atividades total ou parcialmente em julho daquele ano. A empresa apresentava grandes débitos acumulados com seus fornecedores e prestadores de serviço. Funcionários terceirizados se negavam a trabalhar sem receber salários, passagem, ticket refeição e férias vencidas", destaca no início do comunicado.

Mesmo com todos os problemas citados, Villar também destacou pontos positivos de sua passagem pela gestão do órgão. "Com relação à segurança, implantamos um sistema dos mais modernos com 1.380 câmeras de vídeos de alta definição com central de monitoramento, que é uma ferramenta imprescindível e fundamental no combate à criminalidade; assim como deixamos encaminhado convênio a ser assinado com a PM para a prestação de serviço que acreditamos ser um reforço suficiente para minimizar tanto os transtornos causados pelo comércio ambulante, prática proibida dentro do sistema, quanto os delitos no interior das nossas estações e trens", relatou.

Desestatização

O governo federal incluiu a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) no Programa Nacional de Desestatização (PND). A decisão atende a recomendações do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) e consta de decretos presidenciais publicados no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (4). A CBTU é responsável pela operação do metrô do Recife, além de Belo Horizonte, Maceió, João Pessoa e Natal.

De acordo publicou o Blog MoveCidade, para que o processo de desestatização seja concluído, o metrô do Recife deve passar a ser gerido pelo governo do Estado. A partir daí, o governo de Pernambuco deverá transformá-lo numa concessão pública. A estadualização é prevista na Lei Federal 8.693, de 3 de agosto de 1993, que descentralizou os serviços de transporte ferroviário coletivo de passageiros, urbano e suburbano, da União para os Estados e municípios, conforme evidenciou o Blog.

Problemas recentes

Neste ano de 2019, os usuários do metrô do Recife vêm enfrentando diversos problemas que paralisaram a operação do sistema. No início de setembro, na quinta-feira (5), o ramal Camaragibe teve o serviço interrompido devido a um rompimento de cabo da rede. A operação no ramal e na estação Coqueiral ficou paralisada por mais de 24h.



No dia 26 de julho, também no ramal Camaragibe, o serviço foi interrompido após uma pane elétrica perto da estação Coqueiral. Uma rede de pesca, encontrada em cima de um dos trens, teria provocado o problema.

No dia 22, a linha Sul do metrô passou quatro horas paralisada depois que um trem apresentou falha na alimentação de energia e parou entre as estações Tancredo Neves e Shopping. Com a quebra, os passageiros desceram do trem e andaram pelos trilhos. No dia 18 de agosto, a linha Centro passou quatro dias sem funcionar por causa de problema nos cabos de energia que alimentam os trens.

Aumento nas passagens

A partir do próximo domingo (8), a passagem do metrô do Recife ficará mais cara. No terceiro aumento entre os previstos desde maio deste ano, o bilhete passará a custar R$ 3. O segundo reajuste aconteceu no dia 7 de julho, quando a passagem passou de R$ 2,10 para R$ 2,60. Até março de 2020, depois de passar por seis reajustes escalonados, a tarifa ficará em R$ 4.

O novo valor da passagem se estende do dia 8 de setembro até o dia 3 de novembro, quando a tarifa sofre um novo aumento, passando a custar R$ 3,40. Confira todas as mudanças que ocorreram e ocorrerão na passagem do metrô do Recife:

- 5 de maio de 2019- R$ 2,10
- 7 de julho de 2019 - R$ 2,60
- 8 de setembro de 2019 - R$ 3
- 3 de novembro de 2019 - R$ 3,40
- 5 de janeiro de 2020 - R$ 3,70
- 7 de março de 2020 - R$ 4,00




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM