Jornal do Commercio
violência

Fazendeiro foragido é o principal suspeito de mandar matar promotor em Itaíba

Principal suspeito do crime é o antigo proprietário de uma fazenda da região, desaproprriada pelo promotor e colocada a leilão. Quem arrematou a propriedade foi justamente a noiva do promotor

Publicado em 15/10/2013, às 16h13

Carro do promotor ficou com várias marcas de balas /
Carro do promotor ficou com várias marcas de balas
Do JC Online
Com informações dos repórteres Wagner Sarmento e Roberta Soares

A polícia está procurando o fazendeiro José Maria Pedro Rozendo Barbosa, como principal suspeito de mandar matar o promotor Thiago Faria Soares, 37 anos, na manhã da última segunda-feira (14), na PE-300, em Itaíba, Agreste do Estado. A justiça já concedeu mandado de prisão preventiva contra José Maria, que se encontra foragido. A informação foi confirmada pelo chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Osvaldo Moraes.

Thiago foi morto com quatro tiros a queima-roupa, por volta das 9h. De acordo com as investigações, o promotor recomendou a desapropriação da fazenda de José Maria por conta de dívidas trabalhistas. Quem arrematou a propriedade foi justamente a noiva de Thiago, a advogada Mysheva Ferrão Martins.

A imissão de posse de 25 hectares da propriedade saiu em junho. O valor do arremate não foi divulgado. Os dois iriam se casar no dia 1º de novembro e ela tinha planos de morar no local com o promotor. Com raiva por ter perdido a fazenda, José Maria contratou matadores para executar Thiago.

Logo após o leilão, José Maria, antes de deixar a propriedade, quebrou boa parte dos imóveis que possuíam no fazenda. Um cunhado do suspeito, que não teve o nome divulgado, ficou de comparecer nesta terça-feira à Delegacia de Itaíba, mas ainda não o fez.



Ainda nesta terça-feira, o cunhado de José Maria, Edmacy Ubirajara, de 47 anos, prestou depoimento na Delegacia de Águas Belas, no Agreste.

A polícia procurou o agricultor pela manhã na Vila Santa Rosa, em Iati. Mas, ao perceber a presença dos policiais, ele teria fugido. À tarde, porém, se apresentou espontaneamente.

Infográfico

Município de Itaíba

O CASO - Thiago Faria tinha saído de casa, em Águas Belas, também no Agreste, e se dirigia ao trabalho, em Itaíba, quando foi assassinado. Ele dirigia o veículo e estava acompanhado da noiva, Mysheva Freire Ferrão Martins, e um tio da moça, Adautivo Elias Martins, quando outro carro se aproximou e vários homens efetuaram os disparos. Mysheva conseguiu pular do carro e teve apenas ferimentos leves. O tio escapou se abaixando no banco de trás.

O corpo de Thiago foi periciado no Instituto de Medicina Legal (IML) no Recife. O velório ocorreu no Centro Cultural Rossini Alves Couto, no área central da capital, e levado ao Cemitério Morada da Paz, para ser sepultado.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM
'; status++; } } else { status = 0; document.getElementById("aovivo").style.display = "none"; } setTimeout(function() { aovivo(); }, 180000); })();