Jornal do Commercio
itaiba

Polícia prende homem acusado de matar promotor em Itaíba

Edimacir Cruz foi apontado pelas investigações como um dos executores do crime. Ele estava escondido em Águas Belas

Publicado em 16/10/2013, às 07h23

 / Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Do JC Online
Com informações do repórter Wagner Sarmento

Atualizada às 9h20

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu, na última terça-feira (15), o homem acusado de atirar e matar o promotor Thiago Faria Soares, 37 anos, na manhã da última segunda-feira (14). Edimacir Ubirajara Cruz, 47 anos, foi apontado pelas investigações como o executor do crime e acabou reconhecido pela principal testemunha da execução, a noiva de Thiago, a advogada Mysheva Ferrão Martins. Ela estava dentro do carro, com o promotor e um tio dela, quando os assassinos efetuaram os disparos contra o veículo O reconhecimento foi feito na terça, através de uma fotografia de Edimacir que a polícia mostrou a ela, através de um telefone celular.

Mysheva conseguiu escapar após pular do carro quando os disparos começaram. O tio dela, Adaltivo Elias Martins, se abaixou e também não se feriu. "O caso está desvendado", garantiu o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, durante entrevista à jornalista Graça Araújo, da Rádio JC News.

O mandante do crime é o cunhado de Edimacir Ubirajara, o fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, conhecido como Zé Maria de Mané Pedro. Por recomendação do promotor Thiago Faria, Zé Maria teve parte da fazenda desapropriada para o pagamento de dívidas trabalhistas. Quem arrematou os 25 hectares por R$ 100 mil foi justamente Mysheva, noiva de Thiago. Os dois iriam se casar no dia 1º de novembro, em uma festa na fazenda. Zé Maria continua foragido.

Edimacir foi preso em Águas Belas. Ele se apresentou de forma espontânea na delegacia da cidade e a polícia viu que ele tinha um mandado de prisão expedido em 2000 por envolvimento com roubo de carro. Como a polícia suspeitava que Edimacir poderia ter cometido o crime, fez uma série de perguntas e tirou uma foto dele. A foto foi mostrada para Mysheva já no Recife, que o reconheceu.



"Ele cometeu o crime apenas de chapéu e óculos escuro. Não teve a preocupação de cobrir o rosto. Não confessou o crime, mas vamos interrogá-lo novamente", explicou Wilson Damázio. 

O segundo suspeito, que dirigia o carro para que Edimacir atirasse contra o promotor, continua foragido. "Vamos continuar com as buscas e tentar prender os outros envolvidos ainda essa semana", informou Damázio.

Edimacir deve ser levado ainda nesta quarta de Águas Belas para o Recife, onde será novamente interrogado. Ele já possui mandado de prisão preventiva. "Será ouvido e levado para um dos presídios do Estado", finalizou Damázio, sem precisar, entretanto, onde ele vai ficar preso. "Ele vai ter uma recomendação especial", disse.

Foto: Reprodução do Facebook



OFERTAS

Especiais JC

Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.
Mãe Guerreira Mãe Guerreira
Junto com uma criança, nasce sempre uma mãe, que enfrenta inúmeros desafios para educar, acolher e dar o melhor aos filhos. Por isso, todas elas carregam em si a força e a coragem de verdadeiras guerreiras.
JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM