Jornal do Commercio
RIO CAPIBARIBE

Projeto da ONG Recapibaribe faz vaquinha para ação de limpeza do rio

O projeto Há Gosto pelo Capibaribe pretende tirar 20 toneladas de lixo das margens do rio no próximo dia 31. Doações estão sendo recebidas para ajudar nos custos da ação

Publicado em 11/08/2018, às 08h30

 Na ação, dezenas de pescadores são convidados a se inscreverem em um mutirão de limpeza / Foto: Sérgio Bernardo/ JC Imagem
Na ação, dezenas de pescadores são convidados a se inscreverem em um mutirão de limpeza
Foto: Sérgio Bernardo/ JC Imagem
Editoria de Cidades

O Rio Capibaribe é a fonte de sustento de muitas famílias de pescadores que vivem às margens de seu curso. A situação dele, no Recife em especial, é bastante preocupante. Diariamente, é jogado neste rio todo tipo de lixo, desde plástico à móveis. A poluição tem matado o Capibaribe, os peixes e, as vezes, até a esperança de quem depende dele para viver.

O pescador Bartolomeu da Silva conhece de perto essa difícil realidade. Hoje, com 60 anos, o pescador lembra que começou a ir paro rio pegar os primeiros peixes com apenas cinco anos de idade. Do Capibaribe de antes, para ele, só restam as lembranças. “Há uns 20 anos atrás, até água desse rio eu bebia. Antes, eu olhava para a água e via meu reflexo, agora a gente olha e só vê a água preta da poluição”, diz o pescador, que hoje só pesca para complementar a renda de aposentado. “A minha sorte é que eu consegui me aposentar, agora é muito difícil se sustentar só com a pesca. A gente não está encontrando mais nem bagre, que é um peixe que come de tudo”, explica.

A ONG Recapibaribe, que já trabalha há mais de 20 anos com a preservação do rio, realiza dia 31 deste mês a 10º edição do Há Gosto pelo Capibaribe. Na ação, dezenas de pescadores são convidados a se inscreverem em um mutirão de limpeza. Uma vaquinha online está sendo divulgada para que a população ajude com os custos da ação e com a premiação dos participantes. “Essa é uma iniciativa para chamar a atenção dos gestores e da sociedade para a preservação do rio. Precisamos ajudar o Capibaribe, ajudar os peixes, ajudar os pescadores que precisam dele para se sustentar”, comenta Socorro Cantanhede, diretora e fundadora da Recapibaribe.

No ano passado, os participantes conseguiram retirar sete toneladas de lixo. Em 2018, a meta é que 20 toneladas sejam retiradas das margens do Capibaribe. Até agora, 50 pescadores já se inscreveram e a organização espera que outros 50 ainda se juntem ao grupo. Cada barco deve ter a meta de retirar 100 kg e 200 kg de lixo. Caso esse total seja atingido, o pescador ganha uma cesta básica e um valor simbólico de dinheiro como agradecimento. Os melhores colocados ganharão quantias maiores de dinheiro, mas os valores dependem do total arrecadado na vaquinha.



Este ano, a iniciativa está contando com o apoio de jovens do Rataract Club Recife Encanta Moça, do Rotary Recife. Eles estão ajudando com a arrecadação de fundos para o Há Gosto e na organização do evento. “Nós conhecemos Dona Socorro ano passado e já firmamos uma parceria para ações futuras. Em julho ela nos procurou e começamos a pensar em como fazer para ajudar. Definimos os custos e as metas e criamos a vaquinha”, conta Camila Velloso, estudante de direito e  diretora de projetos humanitários do Rotaract.

Segundo a estudante, o projeto é uma ação dos próprios pescadores. “São as metas deles, eles que se esforçam e limpam o rio. E nós ajudamos a viabilizar isso”, explica. Além da vaquinha, os jovens também estão arrecadando dinheiro com a venda de ecobags, bolsas sustentáveis, e com o patrocínio de empresas que apoiam a causa.

Doações

As doações podem ser feitas pelo site https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ha-gosto-pelo-capibaribe até o próximo dia 15. O valor mínimo é R$ 25. No dia 24, uma festa será realizada no Capibar, sede do Recapibaribe, para arrecadar mais fundos para o mutirão. Para a doação de valores maiores, os interessados podem entrar em contato com Ítalo Mafra, Presidente do Rotaract Club Recife Encanta Moça, pelo telefone (81) 9 9725.0033.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM