Jornal do Commercio
Aplicativo

Fogo Cruzado: 13 pessoas baleadas dentro de casa em setembro

Com uma média de quatro notificações por dia, plataforma registrou 87 mortes em setembro

Publicado em 03/10/2018, às 07h14

Só no Recife foram registrados 49 disparos de arma de fogo / JC Imagem
Só no Recife foram registrados 49 disparos de arma de fogo
JC Imagem
Cidades

Pelo menos 13 pessoas foram baleadas dentro de casa, durante o mês de setembro, no Grande Recife. É o que contabiliza o aplicativo Fogo Cruzado Pernambuco, que faz um mapeamento colaborativo da violência armada, em tempo real, e completou seis meses. Em setembro, foram 122 notificações de disparos de armas de fogo, uma média de quatro por dia, com 87 mortos (incluindo quatro duplos homicídios) e 44 feridos.

O maior número de notificações foi no Recife (49), Cabo de Santo Agostinho (12), Jaboatão dos Guararapes (11), Olinda (9) e Igarassu (8). Com relação ao sexo, 96,55% dos mortos eram homens e 3,45%, mulheres. Entre os feridos, 86,36% eram homens e 13,64% , mulheres. Em apenas 8,20% das notificações não houve vítimas.

Conforme o coordenador do Fogo Cruzado, o professor do departamento de Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) José Luiz Ratton, a plataforma é um meio de a sociedade civil ter informações rápidas e consistentes da violência e também de comparar os dados com os oficiais.



TRANSPARÊNCIA

“Pernambuco tem um problema de transparência dessas informações, que também só são divulgadas com atraso (no dia 15 de outubro é que vamos saber os dados de setembro), mas se há um evento em determinado local é importante que a população saiba na hora”, observa Ratton. “Os tiroteios afetam não só o direito à vida, mas até a mobilidade das pessoas”.

O aplicativo permite que qualquer cidadão compartilhe dados toda vez que presenciar ou ouvir um tiroteio. Ele está disponível para download gratuito para Android (http://migre.me/w0MBr) e iOS (http://migre.me/w0MDu ).





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM