Jornal do Commercio
SEMANA SANTA

Dom Saburido pede mais compaixão aos fiéis durante a abertura da Semana Santa

Arcebispo de Olinda e Recife citou ainda a reforma da Previdência durante a Missa de Ramos

Publicado em 14/04/2019, às 13h38

"Estamos acompanhando nos momentos atuais os desafios que a sociedade enfrenta, as tantas dificuldades e ameaças a direitos adquiridos e que agora são ameaçados", falou Dom Saburido
Foto: Edilson Vieira/JC
JC Online

As celebrações da Semana Santa começaram neste domingo (14) com a bênção e procissão dos ramos, presidida pelo arcebispo dom Fernando Saburido. O cortejo saiu da Igreja da Misericórdia,no Alto da Sé, em Olinda, e fez um pequeno percurso até a Catedral da Sé, onde aconteceu a tradicional Missa de Ramos. Para a Igreja Católica este dia marca o início das vivências da Semana Santa. Os fiéis saíram às ruas em procissão com ramos de palmeiras nas mãos para relembrar a chegada de Jesus à cidade de Jerusalém, dias antes de ser morto e crucificado.

A missa foi prestigiada por um grande número de fiéis, que lotaram a Catedral da Sé. Durante a homilia, o arcebispo Dom Fernando Saburido pregou mais solidariedade e compaixão com o próximo. E citou o que chamou de tempos difíceis para a nossa sociedade. “Estamos acompanhando nos momentos atuais os desafios que a sociedade enfrenta, as tantas dificuldades e ameaças a direitos adquiridos e que agora são ameaçados, como a reforma da previdência que está aí tão discutida, problemas que envolvem as pessoas mais humildes. Que possamos trazer isso para a realidade e não nos omitirmos. Como comunidade, nos darmos as mãos para nos fortalecermos e combater o bom combate. Sem violência, no amor, usando a lógica e a razão para que de fato podemos fazer o bem”, pregou o arcebispo.

Para a funcionária pública Diovania Chagas, que acompanhou a missa juntos com filhos Didier (12 anos) e Yasmin (23), ir a missa se torna algo especial neste período. “A Semana Santa nos deixa mais próximos da espiritualidade e é um bom momento para quem quer frequentar a igreja”, diz ela.  Para a Igreja Católica, o período que antecede a Semana Santa, principal festa do ano litúrgico, é conhecido como Quaresma e simboliza os 40 dias que Jesus passou no deserto jejuando.



Os ritos da Semana Santa seguem até o próximo Domingo(21), quando é comemorada a Páscoa. Na quarta-feira (17) será realizada a 19ª Via Sacra da Fraternidade, conduzida pelo padre Salesiano João Carlos Ribeiro. A concentração começa às 6h, no Pátio de São Pedro, área central do Recife, com orações e arrecadação de alimentos para o Núcleo de Apoio à Criança com Câncer. A partir das 8h, começa a Via Sacra, quando fiéis se revezam carregando uma cruz de mais de 100 kg enquanto percorrem ruas do centro do Recife. O percurso é encerrado na Igreja Nossa Senhora do Livramento, no bairro de São José. Em seguida, o arcebispo dom Fernando Saburido celebrará uma missa na Basílica do Carmo, no bairro de Santo Antônio.

SEMANA SANTA

Na quinta-feira (18), quando se inicia o Tríduo Pascal, dom Fernando presidirá a missa da Ceia do Senhor na Comunidade do Pilar, no Recife Antigo, às 16h. Na ocasião, será realizado o ritual do Lava-Pés, no qual pessoas da comunidade serão escolhidas para terem seus pés lavados pelo arcebispo, em referência ao momento que Jesus lava os pés de seus discípulos, ensinando-lhes sobre humildade. No dia seguinte, sexta-feira da Paixão (19), o encontro acontece novamente na Catedral da Sé, quando fiéis e se reúnem com dom Fernando para relembrar a paixão e a morte de Jesus, a partir das 15h. As celebrações continuam às 16h, pelas ruas do Sítio Histórico de Olinda, com a Procissão do Senhor Morto.

No sábado não serão realizadas missas. Às 20h, haverá a vigília pascal, também presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, na Catedral da Sé. Na ocasião, dom Fernando acenderá o Círio Pascal, uma grande vela que representa Jesus ressuscitado. A igreja estará toda apagada, iluminada apenas pelas velas levadas pelos fiéis. A Semana Santa é encerrada no Domingo de Páscoa (21), quando é celebrada a vitória de Jesus sobre a morte, a ressurreição. O festejo acontece também na Catedral da Sé, às 9h.



Comentários

Por SILVA,15/04/2019

O ARCEBISPO ESTA CERTO! TODOS OS BRASILEIROS TEM A OBRIGAÇÃO DE REIVINDICAR SEUS DIREITOS SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUE AFETA A MAIORIA DA POPULAÇÃO. TEMOS QUE IR PRA RUA PARA BARRAR. UM GOVERNO DESSE NÃO TEM UM PROJETO, O ÚNICO É INCENTIVAR A VIOLÊNCIA COMO DITANDO MEDIDAS PROVISÓRIAS DE POSSE DE ARMA DE FOGO.

Por miguel,15/04/2019

O que tem este arcepispo para falar de reforma da previdência. Só pensa em dinheiro. Vai cumprir teus deveres religiosos e deixa as questões políticas e econômicas para os especialistas.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM