Jornal do Commercio
violência

Travesti é assassinado a tiros em Tejipió, na Zona Oeste do Recife

A polícia ainda não tem informações sobre os suspeitos e a motivação do crime

Publicado em 11/02/2014, às 07h50

Do JC Online

Um travesti foi morto a tiros na noite da última segunda-feira (11) em Tejipió, na Zona Oeste do Recife. Alexsandro José dos Santos Alderotti, de 32 anos, conhecido como Rafaela foi assassinado na Rua Aprígio Magalhães por volta das 21h, próximo à sua residência. A polícia ainda não tem informações sobre os suspeitos e a motivação do crime.

Segundo testemunhas, Alexsandro foi a um orelhão para ligar para o marido, que mora na Itália. Quando chegava ao telefone público, o travesti foi surpreendido por dois homens que chegaram em uma moto disparando. Foram cerca de 10 tiros à queima-roupa. A vítima não resistiu à investida e morreu no local.



As pessoas que conheciam Alexsandro ficaram estarrecidas com a execução dele, alegando que ele era pessoa de bem, tinha comportamento exemplar, sem envolvimento com qualquer situação criminosa.

O corpo foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro. O caso foi registrado pela Força Tarefa do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Caso queira contribuir com a investigação policial, ligue para o Disque Denúncia: (81) 3412-9595.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM