Jornal do Commercio
HOMICÍDIO

Policial militar mata esposa e se suicida em Vitória de Santo Antão

Após balear a esposa, o policial cometeu suicídio atirando na própria cabeça

Publicado em 13/01/2018, às 15h43

Segundo vizinhos,  casal estava junto há cerca de 10 anos / Foto: Reprodução
Segundo vizinhos, casal estava junto há cerca de 10 anos
Foto: Reprodução
JC Online

Um policial militar matou a esposa com um tiro na cabeça e se suicidou em seguida na cidade de Vitória de Santo Antão, Mata Sul de Pernambuco, na manhã deste sábado (13). O caso aconteceu na Rua São Francisco, Loteamento São José, no bairro Jardim Ipiranga.

Segundo vizinhos, a vítima, identificada como Dayanne Joyce Silva Serafim, de 25 anos, estava com o policial há quase 10 anos. O militar, identificado como José Ailton Francisco da Silva, de 35 anos de idade, atirou na própria cabeça após assassinar Dayanne.



Vizinhos e familiares não quiseram dar mais informações sobre o acontecimento. O clima na região é de medo.

Investigação

Agentes do DHPP foram ao local do crime e irão enviar atualizações à imprensa assim que apurarem mais informações sobre o caso. O Instituto de Medicina Legal (IML) não recebeu chamado ao local.



Comentários

Por Helena,14/01/2018

Conta aí, José João, foi chifre? Queremos saber! Conta essa fofoca aí pra gente aqui no jc online, vai?

Por Yolanda Tavares,14/01/2018

Isso foi com um policial militar... Lembrei aqui que se deseja armar guardinhas de CTTU para o trabalho no trânsito. Coitada das companheiras desses imbecis da PCR.

Por aldir,13/01/2018

se uma pessoa armada que foi preparada, habilitada e com acompanhamento pela instituição de segurança faz um negocio desses, imagine uma pessoa sem qualificação e preparo faria. ..

Por Luiz Félix de Freitas Silva,13/01/2018

É sempre esta a atitude de um covarde. Mata e se suicida. Não tem coragem de enfrentar a lei. Mais uma mulher covardemente assassinada. Haja revolta. Um cidadão indignado.

Por JOSE JOAO DA SILVA,13/01/2018

BOA TARDE ESSA INFORMAÇÃO ESTÁ ERRA ELA ERA MINHA SOBRINHA E NUNCA SE SEPAROU DELE, ELES ESTAVAM CADOS JÁ A DEZ ANOS, POR FAVOR CORRIGIR, NÃO PROCEDE DE EX ESPOSA



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM