Jornal do Commercio
Fatalidade

Mulher morre após levar choque em máquina de lavar roupa no Agreste

Vítima teria levado choque após uma descarga elétrica provocada pelas fortes chuvas. Caso aconteceu em São João, no Agreste do Estado.

Publicado em 20/01/2018, às 09h17

Aparecida dos Santos morreu na hora do acidente com máquina de lavar / Foto: Pixabay
Aparecida dos Santos morreu na hora do acidente com máquina de lavar
Foto: Pixabay
JC Online

Aparecida Rocha dos Santos, de 21 anos, morreu eletrocutada quando manuseava uma máquina de lavar roupas, na zona rural da cidade de São João, no Agreste pernambucano, na tarde desta sexta-feira (19). A descarga elétrica teria ocorrido por causa das fortes chuvas na região. O corpo da jovem foi retirado ontem à noite do local.



De acordo com uma parente da vítima, Aparecida estava com o filho de um ano em casa, lavando roupa. Ela teria ido estender as roupas quando bateu em um dos fios da máquina de lavar, quando ocorreu um curto circuito. Ainda segundo a parente, o acidente foi por volta as 15h. A polícia foi acionada para a ocorrência e chegou por volta das 20h.

O corpo de Andressa foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM