Jornal do Commercio
Moreno

Suposto pai de santo é preso suspeito de esquartejamento em rituais satânicos

No terreiro do suposto pai de santo, a polícia encontrou baldes com partes humanas

Publicado em 01/02/2018, às 22h25

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito teria assassinado um homem há 20 dias e jogado partes do corpo em um rio / Foto: Cortesia
De acordo com a Polícia Militar, o suspeito teria assassinado um homem há 20 dias e jogado partes do corpo em um rio
Foto: Cortesia
JC Online
Com informações da TV Jornal

Um suposto pai de santo foi preso, na noite desta quinta-feira (1°), acusado de assassinato e esquartejamento durante rituais satânicos no município de Moreno, na Região Metropolitana do Recife. Durante a prisão, o suspeito confessou à impressa o crime e afirmou ter cometido em ritual de magia negra para a entidade 'Oxum' com o objetivo de ficar rico. 

Segundo a Polícia Militar, Diego José Minervino dos Anjos, de 26 anos, teria assassinado um homem há 20 dias. A suposta vítima seria Marcos Ferreira da Silva, de 33 anos, conhecido como "Mal", que estava desaparecido e cujos restos mortais foram encontrados no dia 13 de janeiro deste ano no Rio Jaboatão, em Jaboatão dos Guararapes, também no Grande Recife. 


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

A família da vítima foi ao Instituto de Medicina Legal (IML) para tentar fazer o reconhecimento dos restos mortais, mas não conseguiu pois faltavam algumas partes, como cabeça, pés e mãos. A família também afirmou que Marcos tinha os pés e as mãos atrofiados por causa de uma doença e que, se esses membros estivessem lá, o reconhecimento do corpo seria possível.



Na casa do suspeito, a PM encontrou um balde com um crânio, duas mãos e dois pés em avançado estado de decomposição, o que não permite saber se os membros são realmente de Marcos. 

Os membros encontrados na casa serão levado ao IML onde passarão por exames. 

Investigação

Ainda segundo a PM, uma Força-Tarefa do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada e o suspeito foi levado para o DHPP. O Instituto de Criminalística (IC) fará a perícia no terreiro. 



Comentários

Por João,02/02/2018

Claro que esse louco não é pai de santo! absurdo! por causa de incoerências desse tipo, a mídia "imparcial" acaba perpetuando a impressão deturpada que as pessoas tem das religiões de matriz africana. Uma vergonha!

Por Monique,02/02/2018

Deveriam no mínimo informar se este homem que se diz pai de santo é um sacerdote da religião afro, esta que não existe sacrifício humano e nem maldade ao próximo. Religião que cultua a natureza e os orixás que a representam. Oxum é amor, fertilidade, nunca aceitaria que uma vida se acabe.

Por aldir,02/02/2018

ha! esse cara nunca foi pai de santo. Certamente uma pessoal mal informada e gananciosa. Se dizer pai de santo e fazer um coisa do tipo é incoerente. Quem conhece das religiões de matriz afro sabe bem disso.

Por elizamama maia,02/02/2018

Derramamento de sangue dentro de rituais religiosos no século 21 não se justifica. E um crime bárbaro desse, é algo que não há palavras pra descrever.

Por Luiz Félix de Freitas Silva,02/02/2018

Esse pai de demônio, jamais poderá ser chamado de ser humano. É tão covarde e cruel quanto um terrorista do EI. É em casos dessa natureza que devia prevalecer a PENA DE MORTE, precedida de terrível sofrimento no presídio. Mas que isso ocorra e os demais detentos façam a mesma coisa com ele. Amaldiçoado. Verme asqueroso. Amontoado de excrementos apodrecidos. Um cidadão revoltado. Luiz Félix.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM