Jornal do Commercio
ABUSO SEXUAL

Jovens são estupradas em banheiro de bar no Agreste

O caso aconteceu na madrugada do último sábado (5) em um bar no centro de Belo Jardim, Agreste de Pernambuco

Publicado em 07/05/2018, às 09h20

O circuito interno de segurança flagrou o momento em que as duas jovens saem correndo do banheiro após serem ameaçadas e abusadas / Foto: Reprodução / TV Jornal
O circuito interno de segurança flagrou o momento em que as duas jovens saem correndo do banheiro após serem ameaçadas e abusadas
Foto: Reprodução / TV Jornal
JC Online

Duas jovens foram ameaçadas e estupradas por um homem na madrugada do último sábado (5), em Belo Jardim, no Agreste do estado. O caso aconteceu em um bar, localizado na Rua Siqueira Campos, no Centro da cidade, por volta de 1h30. O suspeito, que estava escondido dentro de uma das cabines do banheiro feminino, fez a primeira abordagem com uma faca a uma jovem de 21 anos.

De acordo com a vítima, a ação do homem foi rápida. “Assim que eu abri a porta do boxe, foi o momento que ele me atacou com um facão bem no meu pescoço e pediu para eu passar tudo o que eu tinha”, afirmou.

A outra jovem, de 23 anos, sentiu falta da amiga e foi procurá-la. “Quando a minha amiga chegou ao banheiro, percebeu que eu estava muito desesperada e tentou impedir a ação dele. O homem foi pra cima dela e jogou nós duas dentro de uma das cabines”, disse a primeira jovem. Uma das vítimas explicou que o suspeito teria as ameaçado de morte com a faca, caso elas olhassem para ele.



Logo após as ameaças, o homem teria praticado os abusos contra as mulheres. “Chorávamos muito, mas ele mandava a gente não fazer barulho”, pontuou uma das vítimas.

Segundo o delegado de plantão, José Luzia, o suspeito já foi reconhecido por uma das jovens e já está sendo procurado pela polícia. A Delegacia de Belo Jardim ficará a cargo das investigações.



Comentários

Por Simões,07/05/2018

CANCERIANO, independente do lugar e do horário, não há nenhuma justificativa para um crime dessa natureza. O fato de ser 1:30 ou outro horário não justifica sua indagação. Por acaso há toque de recolher para mulheres a partir de um determinado horário? O cara tem que ser pego, julgado e pagar o crime sendo encarcerado com a pena máxima.

Por Santos,07/05/2018

@CANCERIANO, embora a gente viva em um país machista que pessoas perpetuam palavras machistas como as suas ELAS tem sim o direito de estarem ondem queserem!!!! O não pode existir são pessoas estúpidas que acham que tem o direito de violar os direitos de outras pessoas.

Por Canceriano,07/05/2018

O que elas faziam em um bar ás 2:00 horas da madrugada?

Por Massuelos ,07/05/2018

Bom Dia Muito boa a charge de hoje(chargista Ronaldo) Bem criativa e humorada. Parabens



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM