Jornal do Commercio
ERA DO MÉDICO

Caso Aldeia: exame de DNA confirma que restos mortais são de Denirson

Polícia Civil confirmou que os restos mortais encontrados em condomínio de luxo eram do cardiologista

Publicado em 10/07/2018, às 18h06

Denirson estava desaparecido há cerca de um mês. Sua esposa e seu filho alegaram que ele estava desaparecido no dia 20 de junho / Foto: Leo Motta/ JC Imagem
Denirson estava desaparecido há cerca de um mês. Sua esposa e seu filho alegaram que ele estava desaparecido no dia 20 de junho
Foto: Leo Motta/ JC Imagem
JC Online

A Polícia Civil de Pernambuco confirmou, através de exame de DNA, que os restos mortais encontrados no condomínio residencial Torquato Castro, no km 12 da Estrada de Aldeia, em Camaragibe, no Grande Recife, eram do médico e advogado Denirson Paes da Silva, de 54 anos. O resultado foi divulgado à imprensa na tarde desta terça-feira (10). O médico estava desaparecido há cerca de um mês. O cadáver de Denirson foi achado, na última quarta-feira (4), esquartejado, com sinais de carbonização e em estado avançado de decomposição. Os restos mortais estavam dentro de um poço com cerca de 25 metros de profundidade, localizado ao lado de sua residência.

Segundo a Polícia Civil, até esta terça-feira (10), foram feitas três retiradas de partes dos restos mortais da vítima que estavam no poço. As buscas são realizadas com o apoio do Corpo de Bombeiros e sob os cuidados do Instituto de Criminalística. As autoridades afirmaram ainda que nas duas últimas coletas feitas pelas equipes, o corpo estava coberto por camadas de areia, materiais de limpeza, como cloro, e tijolos. Os produtos teriam sido depositados no local na tentativa de ocultar o odor de decomposição do cadáver.

A Polícia Civil reafirmou, inclusive, que existem fortes indícios de que o crime tenha sido premeditado. A esposa da vítima, Jussara Rodrigues Silva Paes, 54, e o filho mais velho do casal Danilo Rodrigues Paes, 23, são os principais suspeitos do crime, mas as autoridades não descartam a participação de outras pessoas no assassinato do médico. Os dois estão presos temporariamente, acusados de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. O filho mais novo do casal, de 20 anos, não é apontado nas investigações como participante do crime.



Vestígios de sangue

Perícias realizadas na casa da vítima identificaram sinais de sangue em dois banheiros e em um corredor. Foi no banheiro social que os peritos encontraram mais marcas de sangue. No corredor, que fica entre o banheiro e a cacimba onde foram identificados os restos mortais já em avançado estado de decomposição, existe sinal de arrastamento. Em outro banheiro, mais utilizado pelo filho mais velho do casal, também foram detectadas marcas de sangue.

Relembre o caso

O corpo de Denirson Paes da Silva foi encontrado no fundo de um poço que pertence à casa onde morava com a família no dia 4 de julho. Os investigadores chegaram à residência do médico depois que a própria esposa prestou queixa, no dia 20 de junho, do desaparecimento do marido. No boletim de ocorrência a mulher alegava que a última informação sobre o paradeiro do marido era de que ele havia embarcado numa viagem internacional no começo do mês e desde então não havia entrado em contato com a família. Entretanto, durante as investigações, a Polícia Civil identificou que o cardiologista estava desaparecido desde o dia 31 de maio e que a viagem citada havia sido desmarcada pela própria vítima. O enterro dos restos mortais do médico ainda está sem data marcada por causa da necessidade de haver mais detalhes da ocorrência


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO,11/07/2018

ESTADA?????????????

Por Luiz Félix de Freitas Silva,11/07/2018

Parabéns à Polícia Civil de Pernambuco por seu excepcional trabalho. E quanto ao comentário de Marcelo, nem sempre. Admite-se o entendimento, como Caso acontecido em Aldeia. Marcelo, não seja tão rígido assim!

Por Luiz Félix de Freitas Silva,11/07/2018

Parabéns à Polícia Civil de Pernambuco por seu excepcional trabalho. E quanto ao comentário de Marcelo, nem sempre. Admite-se o entendimento, como Caso acontecido em Aldeia. Marcelo, não seja tão rígido assim!

Por Luiz Félix de Freitas Silva,11/07/2018

Monstros! Covardes! Assassinos Cruéis! Escórias! Bostas humanas! Dejetos de fossa pública! Vermes asquerosos! Tudo isso se resume em dois amontoados de fezes chamados Jussara e Danilo. Que estas duas bactérias nocivas à sociedade sofram terrivelmente no presídio e de lá sejam mandados para as entranhas incandescentes do inferno. E que seja logo! É o desejo de todos de sã consciência. Amaldiçoados. MORRAM!!!

Por Luiz Félix de Freitas Silva,11/07/2018

Monstros! Covardes! Assassinos Cruéis! Escórias! Bostas humanas! Dejetos de fossa pública! Vermes asquerosos! Tudo isso se resume em dois amontoados de fezes chamados Jussara e Danilo. Que estas duas bactérias nocivas à sociedade sofram terrivelmente no presídio e de lá sejam mandados para as entranhas incandescentes do inferno. E que seja logo! É o desejo de todos de sã consciência. Amaldiçoados. MORRAM!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe
As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM