Jornal do Commercio
ASSASSINATO

Pintor diz que matou idosa à facadas no Janga por legítima defesa

Ele prestava serviços à vítima é o principal suspeito do homicídio

Publicado em 12/07/2018, às 17h15

Crime aconteceu no Conjunto Beira Mar, no Janga / Foto: Reprodução / Google Street View
Crime aconteceu no Conjunto Beira Mar, no Janga
Foto: Reprodução / Google Street View
JC Online

A Polícia Civil anunciou, na tarde desta quinta-feira (12), a prisão do pintor de paredes José Francisco, 49 anos, principal suspeito de ter assassinado Maria José Macário, 78 anos, na Rua Honorato Fernandes da Paz, bairro do Janga, em Paulista, Grande Recife. O corpo da idosa foi encontrado no banheiro do apartamento dela, no Conjunto Beira Mar, na noite da última quarta-feira (11), com duas perfurações no pescoço.

José Francisco estava prestando serviços à vítima há três dias. De acordo com o delegado Victor Leite, à frente do caso, o acusado alega que cometeu o crime em legítima defesa. Segundo José Francisco, Maria José teria ido para cima dele com uma faca. Ele afirmou que tomou a arma da vítima e a perfurou no pescoço apenas uma vez. A briga teria acontecido na noite da terça (10). O instrumento do crime foi encontrado pela polícia nesta quinta-feira (12), no local do crime.

O pintor foi preso na casa da sogra, na mesma localidade. Ele foi levado para a Delegacia de Paulista, onde foi autuado em flagrante pelo homicídio da idosa. Na sexta-feira (13), José Francisco, que é réu primário, vai passar por audiência de custódia e ficará à disposição da Justiça. 



Outra versão do crime

Maria José morava sozinha no apartamento há cinco anos. Dona Zezé, como era conhecida, era proprietária de um bar na mesma rua. Ela teria dado as chaves de sua casa para o José Francisco, que prometeu devolvê-las no bar assim que terminasse o serviço.

Na terça (10), o pintor não apareceu no local combinado. Desconfiada, Zezé foi até a própria casa e, com ajuda de vizinhos, arrombou a porta. Ela constatou que seu aparelho de televisão fora furtado. A idosa teria procurado a sogra de José Francisco, chegando a levantar informações sobre ele para prestar queixa sobre o furto. O aparelho de TV não foi encontrado pela polícia.

Depois destes acontecimentos, vizinhos arrombaram o apartamento e encontraram a idosa morta. Eles desconfiaram do fato dela não ter aberto o bar na noite da quarta. 


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM