Jornal do Commercio
MERCENÁRIOS

Grupo de extermínio é alvo de operação da Polícia Civil em Arcoverde

Eles atuavam como "mercenários" no município de Tupanatinga, região vizinha à Arcoverde. Em um pequeno intervalo de tempo eles assassinaram 11 pessoas

Publicado em 17/07/2018, às 16h40

Na operação foram empregados 60 Policiais Civis, entre delegados, comissários, agentes e escrivães, com o apoio de 68 Policiais Militares.
 / Foto: Cortesia/Polícia Civil
Na operação foram empregados 60 Policiais Civis, entre delegados, comissários, agentes e escrivães, com o apoio de 68 Policiais Militares.
Foto: Cortesia/Polícia Civil
JC Online

Um grupo de extermínio foi alvo de investigações da Polícia Civil na manhã desta terça-feira (17). A operação denominada “Tupã”, foi iniciada para combater a prática de homicídios, porte e comércio ilegal de arma de fogo e milícia privada. Denominado como “mercenários”, pelo coordenador da operação delegado Israel Rubis, eles agiam principalmente na cidade de Tupanatinga, no Sertão de Pernambuco.

As investigações tiveram início no mês de abril deste ano, após serem registradas 11 ocorrências de homicídios na delegacia seccional de Tupanatinga, em um pequeno intervalo de tempo. Israel Rubis relata que, após investigações, foi possível identificar que a maneira de praticar o crime era sempre a mesma: pistolagem.

O crime era encomendado e pago aos integrantes do grupo

A partir disto, uma busca mais intensa foi iniciada pela 23ª Delegacia de Homicídios de Arcoverde, sob a presidência do delegado Walkis Pacheco, coordenação do delegado seccional de Arcoverde Israel Rubis e do Diretor de Polícia do Sertão Bruno Vital.



De acordo com a assessoria da corporação, ao total foram expedidos sete mandados de prisão, 15 de busca e apreensão domiciliar e um mandado de busca e apreensão de adolescente infrator.

Os envolvidos praticavam o crime mediante pagamento de terceiros, que contratavam o serviço do grupo. Com a prisão dos envolvidos, a Polícia Civil visa diminuir os “crimes de homicídios típicos da ação de grupos de extermínio com atuação de integrantes de segurança privada, que tem suas práticas delitivas na cidade de Tupanatinga e região”.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM