Jornal do Commercio
BOA VIAGEM

Falsários que aplicavam golpes são presos em flagrante em Boa Viagem

Os dois homens usavam os documentos falsos para aplicar golpes em shoppings, supermercados e instituições bancárias

Publicado em 27/07/2018, às 13h22

Com a dupla foram apreendidas cédulas de identidade em branco, uma impressora de cartões de crédito, R$ 4.500 em espécie e 2.500 euros, equivalente a aproximadamente R$ 10.800 / Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Com a dupla foram apreendidas cédulas de identidade em branco, uma impressora de cartões de crédito, R$ 4.500 em espécie e 2.500 euros, equivalente a aproximadamente R$ 10.800
Foto: Divulgação/ Polícia Civil
JC Online

Dois homens suspeitos de falsificar documentos e adquirir dívidas no nome de outras pessoas pessoas foram presos nessa quinta-feira (26), em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Imagens de câmeras de segurança registraram um terceiro suspeito, que ainda não foi identificado, agindo com o grupo.

Os falsários, identificados como André Luís de Miranda e Alan Pierre de Andrade Freitas, assumiram identidades de outras pessoas e aplicaram golpes em supermercados, shoppings centers e em instituições bancárias, onde realizaram empréstimos. Com a dupla foram apreendidas cédulas de identidade em branco, uma impressora de cartões de crédito, R$ 4.500 em espécie e 2.500 euros, equivalente a aproximadamente R$ 10.800.

As vítimas receberam as cobranças das dívidas que não adquiriram e denunciaram o caso. Com a ajuda de circuitos de câmeras de segurança, a Polícia Civil pôde identificar os suspeitos.



Durante a abordagem, os suspeitos apresentaram documentos falsos e foram autuados em flagrante. Um deles estava com passagens para a Alemanha para a data desta sexta-feira (27), o que aparentava ser uma tentativa de fuga.

De acordo com o delegado Ramon Teixeira, responsável pelo caso, a possibilidade de mais pessoas fazerem parte da organização não foi descartada. “O envolvimento de mais um integrante de um grupo criminoso é bem provável, dadas as características de articulação e sofisticação da atuação do grupo. Nós acreditamos numa associação criminosa mais robusta, mas neste momento não podemos estimar”, pontua.

O valor do prejuízo das vítimas ainda não foi contabilizado. A polícia espera que outras pessoas lesadas compareçam à delegacia para denunciar a atuação desses grupos.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM