Jornal do Commercio
TRÁFICO DE DROGAS

Quadrilha invadia casas abandonadas em Afogados para estocar droga

O grupo trocava os cadeados das residências e se apossava do local, onde usava como ponto de apoio para o tráfico de drogas na comunidade

Publicado em 08/08/2018, às 14h09

O delegado Igor Leite está a frente das investigações e continua nas diligências para prender outros integrantes do grupo / Foto: Reprodução/Polícia Civil
O delegado Igor Leite está a frente das investigações e continua nas diligências para prender outros integrantes do grupo
Foto: Reprodução/Polícia Civil
JC Online

Um homem foi preso e dois adolescentes apreendidos durante uma operação no bairro de Afogados, na Zona Oeste do Recife. Eles são integrantes de uma quadrilha de tráfico de drogas, que invadia casas na comunidade Três de Agosto, e se apossava do local para guardar os entorpecentes. A Polícia Civil divulgou em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (8), que três casas já foram identificadas como ponto de apoio do grupo.

De acordo com o delegado Igor Leite, responsável pela investigação, todos os envolvidos na facção são parentes. Além dos três que foram detidos, ainda há outros que conseguiram fugir durante a operação, mas já foram identificados pela equipe da Polícia Civil.

Com os dois adolescentes, de 17 e 16 anos, foram encontrados 100 big bigs de maconha, que seriam vendidos na comunidade. Já o outro comparsa, identificado como Jackson Arruda Leite, conhecido como "Tiquinho", de 19 anos, os agentes encontraram mais 28 pacotes da mesma droga. Ele já havia sido apreendido, quando adolescente, por ato infracional de receptação de produtos ilícitos.

A equipe de investigação de Polícia identificou que a quadrilha invadia casas, no bairro de Afogados, que estavam desocupadas ou em reforma, e fazia do local um ponto de apoio da quadrilha. "Eles arrombavam as casas, trocavam os cadeados e escondiam as drogas dentro das residências. Se a polícia fizesse uma busca e achasse a droga, ia supor que o proprietário do entorpecente seria o dono da residência", destaca o delgado. 



"Era de extremo risco para os moradores de Afogados, além de que era um meio dos traficantes se livrarem da ação da polícia", destaca Igor Leite. O grupo dividia a quantidade das drogas em cada casa invadida, para não perder o material, caso o local fosse alvo de buscas policiais.

Ainda segundo o delegado, com Tiquinho foi encontrada uma chave, que era de uma das casas invadidas pela quadrilha. Na residência foram encontrados vários sacos de entorpecentes.

Continuidade da operação

Já foram emitidos mandados de prisão para outros dois integrantes da quadrilha, que foram identificados pela Polícia. Eles e os outros comparsas serão autuados por tráfico de drogas, associação ao tráfico e invasão de domicílio. 

A Polícia continua a investigação para encontrar outros endereços usados para praticar o tráfico. O próximo alvo da operação é o fornecedor da droga, que vendia o material que era comercializado pelo grupo.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM