Jornal do Commercio
VULCANO

Operação mira quadrilhas especializadas em homicídios no Recife

A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou a operação Vulcano, que cumpre 15 mandados de prisão e quatro de busca e apreensão

Publicado em 13/09/2018, às 06h45

As investigações contra essas organizações criminosas já vinham acontecendo desde julho de 2017 / Foto: Reprodução/Polícia Civil
As investigações contra essas organizações criminosas já vinham acontecendo desde julho de 2017
Foto: Reprodução/Polícia Civil
JC Online

A 46° Operação de Repressão Qualificada, denominada de ‘Vulcano’, foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (13) com o objetivo de prender integrantes de grupos criminosos voltados a prática de homicídio, tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa na Zona Sul do Recife. Na operação, foram cumpridos 13 dos 15 mandados de prisão nos bairros do Curado III, Vila dos Milagres, Lagoa Encantada, no Ibura e em Jordão Baixo.

De acordo com a Polícia Civil, outros quatro mandados de busca e apreensão também foram realizados. Entre os presos, duas mulheres que teriam tentado fugir, mas que foram detidas pela polícia em Limoeiro, na Zona da Mata Norte e Caruaru, no Agreste. Uma delas foi identificada como Cristine Batista dos Santos. Além delas, um homem conhecido como Leonardo também foi preso.

Nove, entre os 13 mandados de prisão cumpridos foram contra presos que já estão no sistema prisional. Entre eles, o sequestrador Jonh Caetano Rodrigues, conhecido como Jones, que está preso desde 2001. Segundo a Polícia, Jones liderava essa quadrilha de dentro do presídio de Limoeiro, onde está atualmente. 

As investigações contra essas organizações criminosas já vinham acontecendo desde julho de 2017. Todos os mandados foram expedidos pela Vara Criminal da Comarca do Recife. Foram acionados 60 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.

Detalhes

A ‘Vulcano’ está sendo coordenada pela à Diretoria Integrada Metropolitana (DIM) e supervisionada pela Polícia Civil. Os detalhes da operação foram divulgados na manhã desta quinta no prédio sede da 3° Delegacia Seccional de Boa Viagem



Líder

Um dos suspeitos que foi alvo da 'Operação Vulcano' foi o sequestrador Jones, conhecido por liderar vários casos no inicio dos anos 2000. Jonh Caetano Rodrigues, estaria liderando essas organizações criminosas de dentro do presídio de Limoeiro.

A Polícia Civil informou que Jones comandava as ações desse grupo, principalmente no que se diz respeito aos homicídios e ao tráfico de drogas na Comunidade da Vila dos Milagres, no Ibura. 

Jonh já vinha sendo investigado pela polícia sobre a ligação que tinha com esses grupos desde que ele, ainda dentro do presídio, foi o líder da explosão na Barreto Campelo. No último mês de abril, Jones também foi alvo da Operação Miracles, que expediu 50 mandados de prisão contra integrantes de grupos envolvidos em diversos homicídios e tráfico de drogas no Ibura.

A Polícia Civil irá solicitar a transferência de Jonh Caetano para uma unidade de segurança máxima, fora do estado, por conta de sua reincidência. 





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM