Jornal do Commercio
ACIDENTE

PM tenta prender agressor e acaba atirando em própria mão no Agreste

O policial acabou atirando na própria perna após o suspeito não obedecer a ordem do efetivo

Publicado em 14/09/2018, às 14h15

A mulher foi agredida pelo suspeito na noite dessa quinta-feira / Foto: Reprodução/ Google Street View
A mulher foi agredida pelo suspeito na noite dessa quinta-feira
Foto: Reprodução/ Google Street View
JC Online
Atualizada às 17h54

Um policial militar atirou acidentalmente em si mesmo em Agrestina, no Agreste de Pernambuco. Segundo a Polícia Militar, a polícia foi acionada por uma mulher que foi agredida pelo companheiro na Rua João de Deus. O suspeito não teria respeitado a ordem policial e tentou atropelar o efetivo, que acabou atirando na própria mão.

A mulher foi agredida e sofreu uma tentativa de atropelamento pelo companheiro José Amaro de Souza, de 36 anos, na noite dessa quinta-feira (13). Os policiais deram voz de prisão ao suspeito quando o infrator jogou o veículo em cima do policiamento.



Tiro acidental

Um dos policiais foi atingido pelo carro quando o PM acabou atirando o gatilho na própria mão acidentalmente. O policial foi encaminhado para o Hospital Regional do Agreste, em Caruaru, e, depois, foi transferido para o Hospital da Unimed com quadro de saúde estável.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o suspeito foi detido por lesão corporal de natureza grave, sendo encaminhado para Delegacia de Bezerros.


Palavras-chave


Comentários

Por Peterson,14/09/2018

Fiquei imaginando o Policial "atirando o gatilho na própria perna acidentalmente"



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM