Jornal do Commercio
Queda

Número de Crimes Violentos contra o Patrimônio cai 30% em PE, diz SDS

Segundo a SDS, o número de ocorrências em setembro de 2018 é 30,38% menor em relação a setembro de 2017

Publicado em 11/10/2018, às 21h12

Segundo o levantamento, no mês passado foram registrados 6.695 CVPs no Estado / Foto: SDS
Segundo o levantamento, no mês passado foram registrados 6.695 CVPs no Estado
Foto: SDS
JC Online

A Secretaria de Defesa Social (SDS) divulgou, nesta quinta-feira (11), os dados referentes aos Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) cometidos em Pernambuco em setembro de 2018. Segundo o levantamento, no mês passado foram registrados 6.695 CVPs no Estado. O número é 30,38% menor em relação a setembro de 2017, quando foram registrados 9.617 CVPs, de acordo com a SDS.

Segundo a pasta, o índice de CVPs em setembro de 2018 é o menor desde abril de 2015.

Nos últimos meses

Em todo Estado, de janeiro a setembro de 2018, foram 72.500 Crimes Violentos contra o Patrimônio. No mesmo período no ano passado, foram registrados 95.062.



No Agreste, o número passou de 17.402 em 2017 para 12.783 casos em 2018.

Na Região Metropolitana (excetuando-se a capital), os casos caíram de 32.812 CVPs em 2017 para 24.752 em 2018.

Na Zona da Mata, o número foi de 11.309 em 2017 para 9.202 em 2018.

No Sertão, as ocorrências caíram de 5.008 em 2017 para 4.178 em 2018.

Somente no Recife, o número foi de 32.812 em 2017 para 24.752 em 2018.

Menos assaltos a ônibus

Segundo a SDS, os registros de assaltos a ônibus foram os mais baixos desde outubro de 2014. As investidas contra o transporte coletivo tiveram, em setembro, o menor número de ocorrências em uma série histórica de 46 meses, com 44 casos. Em comparação com setembro do ano passado, que registrou 75 registros, a redução foi 41%. Entre os meses de janeiro e setembro de 2018, houve 679 roubos a ônibus no Estado.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM